Adoro ficar pesquisando lançamentos para anotar na lista de compras. E adoro os livros desta autora que eu sempre confundia com um autor. 

Para quem não conhece muito sobre ela, tem as obras O Homem de Giz e O Que Aconteceu com Annie, ambos livros que fizeram muito sucesso, principalmente aqui no Brasil.

Destes eu li O Homem de Giz e achei a escrita e a narrativa ótimas, já que são obras de suspense.

Mais uma vez ela volta com um livro na mesma temática.

AS OUTRAS PESSOAS
Autora: C. J. TUDOR
Editora: Intrínseca
Lançamento: 22/06/2020
Páginas: 304 - Capa Dura

Gabe Forman está preso em um engarrafamento, atrasado para o jantar em casa com a família, quando o rosto de sua filha, Izzy, de cinco anos, aparece no vidro traseiro do carro à frente e balbucia “papai”. Três anos depois, Gabe passa seus dias e noites rodando pela estrada em que viu Izzy pela última vez.
Garçonete em um dos muitos postos de gasolina por onde Gabe passa à procura da filha, Katie é solidária ao “homem magro”, apelido que deu a ele. Ela sabe o que é perder alguém. Há nove anos, sua família ficou destruída depois que seu pai foi assassinado.
Fran também vive na estrada com Alice. Mas elas não estão à procura de ninguém; estão fugindo, porque Fran sabe que, se um dia as encontrarem, elas serão mortas.
Todas essas histórias têm algo em comum: pessoas que passaram por acontecimentos terríveis que não conseguem deixar para trás. Elas não vão encontrar a paz no perdão ou no esquecimento. Elas só vão encontrar a paz se fizerem justiça.

Há outras capas que foram utilizadas em outros países, mas ainda bem que a Intrínseca escolheu esta, achei bem mais coerente.

 

A capa é dura e as folhas ao redor são pretas, para dar aquele ar mais sombrio.

Vamos aguardar o lançamento e esperar uma boa história a mais por aí!


Em 2018 a TNT lançou uma série baseada nos livros do autor Caleb Carr, um autor historiador que tem diversos livros publicados baseados em suspenses investigativos.
A Netflix logo em seguida também fez o lançamento, já que possui também o direito para a divulgação internacional. 

A primeira temporada ainda está disponível na Netflix e foi um sucesso imenso de público, já que trata sobre um serial killer que mata crianças de rua, especialmente meninos de uma forma cruel. É a partir deste enredo, baseado no primeiro livro do autor, denominado The Alienist, que os personagens de Laszlo Kreizler, que é um psicólogo criminal, naquela época conhecido como alienistas, o John Moore, um ilustrador do New York Times e Sara Howard, uma secretária de polícia vão se unir para tentar desvendar quem é o assassino.


A primeira temporada tem um total de 10 episódios e termina de uma forma natural, sem deixar pontas soltas.

E eis que para minha surpresa é anunciada depois de dois anos a segunda temporada da série, baseado em outro livro do autor: O Anjo das Trevas.

Desta vez a história vai se basear na questão sobre o paradeiro da filha de um diplomata às vésperas de uma guerra hispano-americana. Lembrando que o primeiro livro se passa nos anos de 1896. Agora a senhorita Sara, interpretada pela Dakota Fanning tem sua própria profissão como investigadora particular e juntos do psicólogo e do ilustrador vão encontrar uma mulher misteriosa que pode ser a ligação com tudo o que está acontecendo.

Aqui o livro do autor foi publicado no ano de 2000 pela editora Record, e como o primeiro livro também foi publicado com a capa da série pela Única Editora, pode ser que a mesma venha a adquirir os direitos e republicar novamente aqui no Brasil.

Edição Publicada em 2000

E A DATA DE ESTREIA?
Para quem está ansioso para saber sobre a data de estreia aqui no Brasil, vamos ter que esperar um pouco mais. A TNT vai distribuir nos Estados Unidos em julho e a Netflix vai fazer a distribuição internacional no mês de setembro deste ano.

Abaixo o trailer mais enigmático e no estilo de suspense que confere o título de sucesso para a saga.






Sempre que acho um lançamento interessante tenho que vir divulgar aqui no blog, ainda mais quando é de uma autora que eu já li as obras e que gosto bastante.

Este é mais um livro da série dos romances de hoje e é o terceiro livro da autora Jenny Colgan que a Editora Arqueiro vai publicar.


A ADORÁVEL LOJA DE CHOCOLATES DE PARIS
Jenny Colgan
Editora Arqueiro
Lançamento: 28/06/2020

Sim, é verdade que Anna Trent é supervisora numa fábrica de chocolate. Mas isso não quer dizer que ela saiba fazer chocolate. Por isso, quando um acidente muda sua vida e Anna tem a chance de ir trabalhar numa tradicional loja em Paris, ela tem certeza de que vão descobrir que é uma fraude.
Afinal, existe uma diferença muito grande entre o chocolate industrial da sua cidade natal, no norte da Inglaterra, e as criações feitas à mão, com ingredientes da melhor procedência, pelo grande chocolatier Thierry Girard.
Mas com um pouco de sorte, muita paciência e a ajuda dos novos amigos, o exuberante Sami e o galanteador Frédéric, Anna vai descobrir mais sobre o verdadeiro chocolate – e sobre si mesma – do que jamais sonhou.
Cheio de lições de esperança, engraçado e irresistivelmente viciante, A adorável loja de chocolates de Paris é um romance delicioso que nos lembra que sempre vale a pena lutar pelas coisas mais doces da vida.
Também há estas duas obras abaixo que já foram publicadas e que você pode ler, mas são obras independentes, que não estão interligadas com nenhum outra obra.


 
E para quem quiser comprar na pré-venda, também ganha o pin deste livro:
Para saber mais é só ir direto no site da Arqueiro ou no site da Amazon e já adquirir o livro com o Pin.



Eita coração que não aguenta a espera deste lançamento! Vai fazer um ano que estou aguardando o lançamento nacional do sexto livro da história de Electra e por diversos fatores a editora Arqueiro precisou fazer mudanças na data de publicação.

A previsão era para ser este mês, porém em uma live feita com a autora, foi divulgada a capa e o mês final para publicação. Desta vez o prazo final será em outubro.

Segue a capa revelada:


A IRMÃ DO SOL 
AS SETE IRMÃS - A HISTÓRIA DE ELECTRA
Livro 6
Autora: Lucinda Riley
Editora: Arqueiro
Data de Lançamento: Outubro/ 2020


Para o mundo exterior, Electra d'Apliese parece ser a mulher que tem tudo: como uma das principais modelos do mundo, ela é linda, rica e famosa. Mas sob o verniz, e alimentado pela pressão da vida que ela leva, o já tênue controle de Electra sobre seu estado mental foi abalado pela morte de seu pai, Pa Salt, o ilusório bilionário que adotou suas seis filhas como bebês de todo o mundo. globo. Lutando para lidar com isso, ela se volta para o álcool e as drogas para aliviar a dor e, como aqueles que têm medo de sua saúde, Electra recebe uma carta de um completo estranho que afirma ser sua avó. . . Em 1939, Cecily Huntley-Morgan chega ao Quênia de Nova York para cuidar de um coração partido. Ficando com sua madrinha, um membro do famoso conjunto Happy Valley, às margens do belo lago Naivasha, ela conhece Bill Forsythe, um notório solteirão e criador de gado com conexões próximas à orgulhosa tribo Maasai. Quando um desastre ocorre e a guerra é iminente, Cecily decide que não tem escolha a não ser aceitar a proposta de Bill. Subindo para o vale Wanjohi, e com Bill fora, Cecily se vê isolada e sozinha. Até que ela descobre um bebê recém-nascido abandonado na floresta ao lado de sua fazenda

Lucinda também já avisou que no sétimo livro vamos ter muitas surpresas e definições sobre o famoso Pa Salt e que neste sexto o mistério sobre o pai das irmãs vai continuar.

Então, vamos aguardar outubro!


Fico pensando por qual razão demorei tanto para assistir a esta minissérie da Netflix. Eu coloquei tantas vezes para ver e depois mudava de ideia. Depois de ter terminado ontem de ver, me sinto muito diferente.

FILME: Godless

NOME ORIGINAL:  Godless (Sem Deus)

NACIONALIDADE: Estados Unidos

DURAÇÃO: 7 episódios / 1 hora cada

ANO: 2017

GÊNERO: Faroeste


Frank Griffin (Jeff Daniels) é um fora-da-lei que aterroriza o Novo México à procura de Roy Goode (Jack O'Connell), seu antigo parceiro transformado em inimigo mortal. Enquanto Roy se esconde no rancho de Alice Fletcher (Michelle Dockery), a busca incessante de Frank o leva até a pequena cidade de La Belle — cuja população é inteiramente formada por mulheres.
Imagine uma cidade minúscula, nos anos de 1884, no cenário desértico do Novo México, onde muitas pessoas vivem da exploração de minérios. Assim é o começo de uma história. Porém, La Belle deveria ser assim se não fosse pela questão de que a mina onde todos os homens sãos da cidade trabalhavam tivesse explodido, matando a todos.
Agora somente as mulheres viviam nesta cidade, cuidando de idosos e crianças, em meio ao caos de uma terra sem lei.

Por outro lado um homem que está em busca de seu filho de criação, após ter sido traído pelo mesmo. Um homem que não tem o mínimo de pena e que é capaz de matar uma cidade inteira se souber que alguém o está escondendo ou encobertando. 

E é quando Roy Goode, o traidor, filho do aterrorizante Frank Griffin, aparece em uma noite no rancho de Alice, machucado e desnorteado, que a história começa a pender para uma caçada mortal e colocando todas as mulheres de La Belle rumo à morte.


Em primeiro lugar não há como negar que a produção de Godless foi extremamente bem feita. Quantas vezes me imaginei naquele lugar totalmente sem fim, seco, árido e parecendo não demonstrar esperança alguma e me vinha um completo desespero. O tempo todo o cenário é muito aparente, desde as casas sem muita estrutura, até tudo o que eles conseguiram montar desde que chegaram ali, há poucos anos.

Não é somente a cidade de La Belle que aparece na história. Logicamente que para se fazer um contexto, diversas outras pequenas cidades vão aparecer, fazendo jus a como uma vida começou a ser montada no lugar, mesmo que ao olhar parece que a cidade não tenha mais do que duas quadras de distância no total.


A tendência na história em si é claramente a questão da vingança entre o personagem de Frank ao encontrar Roy. Aliás o elenco foi uma das melhores escolhas. Na questão das mulheres, trabalhar os perfis mais frágeis e também os mais fortes, que precisam se defender a qualquer custo, trouxe a personagem de Alice e de Mary como uma dádiva na história, além de outras várias.

Frank, aqui interpretado por Jeff Daniels, conseguiu fazer transparecer um homem que foi massacrado durante a infância, mas que conseguiu crescer e aparentemente se tornar alguém que não deixava transparecer a dor, mesmo que estivesse enraizada dentro dele. A interpretação tanto do ator quanto da personagem de Mary rendeu aos dois um prêmio de atores coadjuvantes no Emmy.

A série se tornou extremante popular e aceita pelo público. Mostrou a verdade que era viver no oeste, como as dificuldades existiam, as diferenças entre as pessoas e como realmente parecia uma terra sem Deus. Roy Good foi a peça chave para a trama ter uma consistência entre toda a violência do velho oeste com a união e a necessidade das pessoas em se unirem.


Para quem gosta de tiroteios, caçadas, cenários totalmente vazios a perder de vista, aquelas vestimentas antigas e um pouco de história sobre índios e como foi a conquista dos territórios, então vai gostar da minissérie. 

Ainda fico pensando em como as pessoas conseguiam sobreviver em épocas mais remotas e em certos lugares, pois depois do que vi em Godless, tudo que eu sempre imaginava que seria foi por água abaixo. Acredito que não há nada melhor do que poder chegar o final do dia e tomar um banho com tranquilidade.

 
Infelizmente apesar do sucesso gigantesco da minissérie, ela foi feita para ter somente uma temporada e tudo se encaixa perfeitamente. Não que uma continuação fosse ser ruim, pois havia ganchos para isto, mas a opção e a programação era somente de uma temporada.

No IMDb a crítica deu uma pontuação de 8,3/10 e no rotten tomatoes a aprovação é de 85%, o que mostra que a série realmente foi um sucesso. Que sirva para mais produções do gênero!