E quando um trailer chama a atenção e já prende só pelo tipo de história que quer passar, eu não podia deixar passar o que aquilo estava mostrando. E então me joguei em uma história que nem imaginava que aconteceu.

FILME: Lost Girls - Os Crimes de Long Island

NOME ORIGINAL:  Lost Girls - The Crimes Of Long Island

NACIONALIDADE: Estados Unidos

DURAÇÃO: 1 Hora e 35 minutos

ANO: 2020

GÊNERO: Drama


Desesperada para encontrar a filha desaparecida, uma mãe procura a verdade e ajuda a expor uma série de assassinatos não resolvidos. Baseado em uma história real.
Para iniciar a história, este filme é baseado em eventos totalmente reais, o que eu nem sequer fazia ideia. Também foi baseado no livro Lost Girl: An Unsolved American Mistery do autor Robert Kolker e aos poucos, assistindo ao filme tudo vai ficando muito claro.

Apesar de os crimes não terem acontecido há muito tempo, analisando a linha temporal, não tenho a lembrança de ter lido nada sobre isto e acredite, no filme vai ser explicitado todas as razões disto. A história vai contar sobre a mãe Mari Gilbert, que se vê de frente ao desaparecimento de sua filha mais velha, Shannon e indo em busca da verdade, já que a polícia não dá muita abertura para o caso dela.


Digamos que o relacionamento de Mari com as filhas não é dos melhores. É uma família que busca o entendimento, e que Shannon foi uma das filhas que basicamente não foi criada pela mãe e sim pelo Estado. Mas ao perceber que o desaparecimento da filha tem algo realmente sério, ela resolve ir atrás, mesmo com o julgamento das pessoas sobre ela ser uma profissional do sexo, e ter desaparecido logo após ter saído de um cliente em Long Island.

A verdade é que todos os acontecimentos são bastante conturbados e muitos acabam virando suspeitos. Mari é uma mulher lutadora, que vai atrás de tudo e que junta provas, já que parece que todos estão contra elas. A polícia só começa a dar um verdadeiro valor quando, do nada, um cão encontra mais corpos de outras profissionais do sexo na mesma área, que estavam desaparecidas há algum tempo.


É um conjunto de disparidades da polícia. São perdidas provas essenciais, não dão importância para provas importantes, liberam suspeitos e basicamente o que acontece é que eles querem é terminar com a investigação o mais rápido possível. Na época de 2010 a mídia acompanhou o caso, mesmo que a polícia tivesse feito a solicitação de que Mari não os alertasse, mas depois de não obter nenhum apoio ela precisou pedir ajuda.

O filme é altamente dolorido. Há contradições por todas as partes. Ver o relacionamento de Mari com as filhas também uma parte dolorida. Mari sente-se culpada pelos acontecimentos e ao mesmo tempo não é capaz de dar amor e carinho. Porém torna-se uma leoa quando a questão é defender sua prole.

O filme também mostra as outras mães que descobrem o corpo de suas filhas e a impotência que elas possuem perante tudo. É um crime que nunca conseguiu ser resolvido, um serial killer que nunca foi achado e mesmo assim ainda é procurado através das evidências.


O filme mostra cenas reais da época, repórteres cobrindo as matérias, a polícia procurando corpos. E mesmo assim parece que nada era bom o suficiente, pois eles não queriam fazer um trabalho que precisasse de muito gasto. 

A atuação da atriz Amy Ryan é maravilhosa e demonstra a dor de uma mãe que busca a filha de todas as formas. A hipocrisia de uma sociedade como aquela retratada em Long Island é aquela em que julga as garotas pela profissão e não pelo ser humano que são.


O final é totalmente dolorido. Até agora estou pensando em como deve ter sido aterrador esperar tanto, ter a falta do respaldo da polícia e acabar tendo um resultado tão duro. Talvez seja por isso que o filme é tão impactante. Fico me perguntando sobre vários pretextos tudo o que aconteceu, se foi por este ou aquele motivo, já que o filme mostra muitas situações que não posso citar aqui para não entregar o filme. 

Mas indico este filme como uma forma de análise por todas os lados. Familiar, ético e protetivo da polícia. Depois da descoberta exorbitante do final, o que nos resta realmente?

Deixe um comentário

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos