E é chegada a hora de saber o que aconteceu depois de todas aquelas mortes e corridas e cenas enlouquecidas que aconteceu em Caixa de Pássaros. Eu li o livro e depois vi o Filme e claro que vou falar que o livro foi melhor, até porque mudaram coisas no filme e também deixaram coisas para trás.

O livro foi bastante criticado e adorado, então digamos que ficou metade por metade. O meu maior medo é quando dão sequência a uma história e acabam fazendo algo que pode destruir o que se tinha. Pelo amor dos escritores que o Josh não tenha decidido mostrar nenhum monstro neste livro!

Eu achei muito bom terem optado por não ficar mostrando bonequinhos feios para fantasiar com os que estavam causando tudo aquilo. Muitas vezes a imaginação é o melhor remédio. Então vamos ao que vem por aí:

MALORIE
Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Data de Lançamento: 27/07/2020
Comprar: Amazon

Doze anos se passaram desde que Malorie e os filhos atravessaram o rio com vendas no rosto, mas tapar os olhos ainda é uma regra que não podem deixar de seguir. Eles sabem que apenas um vislumbre das criaturas pode levar pessoas comuns a uma violência indescritível.
Ainda não há explicação. Nenhuma solução.
Tudo o que Malorie pode fazer é sobreviver... e transmitir aos filhos sua determinação. Não se descuidem, diz a eles. Fiquem vendados. E NÃO ABRAM OS OLHOS.
Quando eles tomam conhecimento de uma notícia que parecia impossível, Malorie se permite ter esperança pela primeira vez desde o início do surto. Há sobreviventes. Pessoas que ela considerava mortas, mas que talvez estejam vivas.
Junto dessa informação, porém, ela acaba descobrindo coisas aterrorizantes: em lugares não tão distantes, alguns afirmam ter capturado as criaturas e feito experimentos. Invenções monstruosas e ideias extremamente perigosas. Além disso, circulam rumores de que as próprias criaturas se transformaram em algo ainda mais assustador.
Malorie agora precisa fazer uma escolha angustiante: viver de acordo com as regras de sobrevivência que funcionaram tão bem até então, ou se aventurar na escuridão e buscar a esperança mais uma vez.



Olhando a sinopse parece ser mais do mesmo, só que o tempo passou. Então ou eles vão fugir e encarar mais dos monstros ou eles vão fugir e encarar pessoas ruins. É o que me parece, e mais do que isso está muito parecido com o filme Um Lugar Silencioso. 

Mas para atar a curiosidade e não deixar pontas soltas, claro que vou querer saber o que se espera. Infelizmente eu li outros livros do Josh e ele não é um autor que acerta muito, Apesar de que o livro A casa no Fundo de um Lago é um livro que sai fora da caixa e entrega uma boa história.

Para quem não sabe, há então o primeiro livro denominado Caixa de Pássaros e na Netflix o filme Bird Box. 


Já começando a rezar para não me decepcionar! E até julho!




Autora: Julia Quinn
Título Original: The Secret  Diaries of Miss Miranda Cheever Bevelstoke #1
Páginas: 288
Ano: 2020
Gênero: Romance de Época
Editora: Arqueiro
                               Comprar

Aos 10 anos, Miranda Cheever já dava sinais claros de que não seria nenhuma bela dama. E já nessa idade, aprendeu a aceitar o destino de solteirona que a sociedade lhe reservava.
Até que, numa tarde qualquer, Nigel Bevelstoke, o belo e atraente visconde de Turner, beijou solenemente sua mãozinha e lhe prometeu que, quando ela crescesse, seria tão bonita quanto já era inteligente. Nesse momento, Miranda não só se apaixonou, como teve certeza de que amaria aquele homem para sempre.
Os anos que se seguiram foram implacáveis com Nigel e generosos com Miranda. Ela se tornou a mulher linda e interessante que o visconde previu naquela tarde memorável, enquanto ele virou um homem solitário e amargo, como consequência de um acontecimento devastador.
Mas Miranda nunca esqueceu a verdade que anotou em seu diário tantos anos antes. E agora ela fará de tudo para salvar Nigel da pessoa que ele se tornou e impedir que seu grande amor lhe escape por entre os dedos.
Desde criança Miranda Cheever aprendera o que era viver sem mãe. Sua adorada mãe falecera muito cedo e ela vivia com seu pai que, depois desta perda não fazia nada mais do que ficar dentro de casa trabalhando em seus manuscritos, e mesmo sabendo que tinha uma filha, não tinha muito tempo para ela.

Miranda Cheever passava a maior parte do tempo na casa de sua melhor amiga Olivia Bevelstoke, com sua  família, que havia mais dois irmãos mais velhos e sua mãe, a condessa de Rudland e seu pai. Eram amigas inseparáveis e Olivia desde sempre acreditara que o futuro era que seu irmão Winston iria se casar com Miranda.

"Mas Miranda só tinha a si mesma, e as horríveis lágrimas de raiva que teimavam em brotar. Não tinha sequer a certeza de que conseguiria sustentar um olhar de confronto, de modo que desviou o rosto, contando as construções que passavam pela janela, desejando estar em qualquer outro lugar."

A questão era que Miranda não era a mais bela. Não possuía a beleza que a sociedade exigia para os padrões. Tinha cabelos castanhos e olhos imensos e todos riam da forma como ela se portava. Mas tanto Winston quanto Nigel, o Lorde Turner, sempre a elogiavam e a instigavam a não se importar, pois sabiam que ela ia crescer e ser uma linda mulher.

Quando Miranda completou dezenove anos, Winston completara vinte. Olivia tinha a mesma idade de Miranda e Turner era dez anos mais velho. Elas agora precisavam participar da temporada em Londres, pois começava o início da procura para um marido, porém Turner havia se casado há cerca de um ano e sua esposa havia falecido. Não que alguém estivesse triste. Após o casamento as traições de Letícia foram descobertas e o querido Turner se tornou um homem sem alma e sem coração.

A verdade é que Miranda sempre amou secretamente Turner. De alguma forma ela achava que ele era perfeito e que a fazia se sentir perfeita. Porém depois que ele voltou a morar um tempo na mansão Haverbreaks, percebeu que ele se tornara cruel. Mas agora ele estava perto demais e estava ali para ajudá-las na tradição das temporadas.

O que acontece é que aparentemente Miranda acaba declarando seu amor sem querer e o que acontece depois pode arruinar sua reputação para sempre. Ao menos que alguém venha salvá-la.


Já perdi a conta de quantos livros da Julia Quinn li. E ainda tem mais vários que acabei não lendo pois estava muito avançada na saga e preferi esperar virar um seriado, o que realmente vai acontecer no exemplo da saga de Os Bridgertons. Não sei se é porque eu gosto muito de romance de época ou é realmente a escrita da autora que acaba sempre me cativando, pois eu gosto de todos os livros que ela escreve.

" A dor na voz dele dilacerou Miranda por dentro, mas não tanto quanto o tom autodepreciativo. Ela vinha se perguntando como ele havia chegado àquele ponto, e agora sabia... e sabia também que jamais seria capaz de odiá-lo."

Percebi que este foi lançado, portanto escrito há bem mais tempo, lá pelos anos de 2007. Isso significa que ainda a Julia Quinn não tinha tanta experiência como agora e por isto eu achei este livro bem mais leve no quesito cenas de romance mais sensuais. A verdade é que as cenas para mim nem são tão importantes, já que gosto de um enredo bem desenvolvido e que nada aconteça muito rápido mesmo.

Este é assim, as coisas são bem lentas e o cenário é mais para o campo do que para a cidade, o que tem acontecido com mais frequência nos da Julia Quinn que voltou os últimos para a cidade de Londres. Em questão de personagem, Miranda é daquelas que tem um jeito mais de responder e não ficar quieta e é o que também esperamos.

 


Estou aqui pensando e parece que faltou alguma coisa na história toda, pois ao meu ver tem coisas que pareceram fáceis demais e outras que eu acho que foram absurdas e aí eu recordo que a época era outra e realmente tem coisas que não são possíveis de serem admitidas, mesmo que contra a minha vontade.

A história encanta e também passa rápido. Como disse, se você for ler uma história mais recente da autora vai notar mais cenários diferentes, mas para esta história foi o suficiente para manter o entretenimento. Já sei o que me incomodou, a ida e a vinda dos personagens daquela estabilidade romântica. Nada é previsível. Ainda bem!

A série é composta por mais dois livros que já estão disponíveis para venda. O segundo livros chama-se O que Acontece em Londres e o terceiro chama-se Dez Coisas que eu Amo em Você!



A data já está quase chegando, mas se você ainda não se decidiu no que dar de presente para aquela namorada ou namorado que ama tudo e qualquer coisa relacionado ao mundo literários ou se acha também que pode esperar um pouquinho mais para o correio entregar, vou colocar aqui algumas dicas e coisas legais que pode-se gostar!

O importante é sempre ganhar e receber com carinho! O que vale é a intenção.

ANNE DE GREEN GABLES
Volume 1 - Três livros
Autora: Lucy Maud Montgomery
Link para Comprar: Amazon 

Acompanhe a história de Anne Shirley, uma jovem de cabelos ruivos, imaginação fértil e personalidade forte. Órfã, foi adotada por engano por um casal de irmãos que esperava um garoto para ajudar nos trabalhos braçais da fazenda. Anne cresce, conhece diversas pessoas, entra em confusões e corre atrás de seus sonhos nesse box com os livros Anne de Green Gables, Anne de Avonlea e Anne da Ilha.


Para quem assistiu ao seriado Anne with E sabe o quanto estes livros são preciosos e importantes. A série é um pouco diferente dos livros, que tem uma temática mais infantil, já que a série é um pouco mais atualizada no tempo, mas traz uma paz ao coração que é inigualável. Se quiser já pode comprar o outro volume com mais três livros e a saga está completa.



                                                   
A VIAGEM DE CILKA
Autora: Heather Morris
Editora: Planeta
Link para Comprar: Amazon

A Viagem de Cilka é baseado na história real de Cilka Klein e na de tantas outras mulheres presas nos campos de concentração nazistas e, após o fim da Segunda Guerra Mundial, nos gulagui russos. Nessa emocionante sequência do grande best-seller mundial O tatuador de Auschwitz, Heather Morris nos apresenta um testemunho não apenas do poder do amor e da esperança, mas também da força que há nas mulheres. A beleza salvou sua vida... mas também a levou ao inferno. Cilka Klein tinha apenas dezesseis anos quando foi levada ao campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau, em 1942. Seus lindos e longos cabelos – os mesmos a atraírem a atenção e a curiosidade do tatuador de Auschwitz, em meio a tantas cabeças femininas raspadas naquela prisão de grandes horrores – são notados pelos oficiais nazistas. No entanto, é ninguém menos que o comandante do campo, Schwarzhuber, que a separa das demais prisioneiras, forçando-a a se submeter a terríveis violências... se quiser sobreviver. Anos depois, vem a liberação do campo. Pela proximidade de sua relação com o alto comando nazista, o exército russo classifica Cilka como “colaboradora”, e a ainda jovem é levada para uma brutal prisão soviética na Sibéria. Inocente, mas prisioneira mais uma vez, Cilka deve enfrentar novos (e outros já familiares) desafios cruéis, batalhando a cada dia pela própria sobrevivência. E em meio a esse inferno, será possível que Cilka encontre espaço em seu coração para o amor?

CAMISETA CAPITÃO AMÉRICA
Cor Preta - 100% algodão
Há outros modelos

Link para Comprar: Americanas

Sempre tem os que amam diferenciar nos modelos de camisetas. Eu só tenho do seriado The Walking Dead e The Big Bang Theory até agora, mas preciso refazer meu estoque. Para homem ou mulher vale sempre ter as camisetas que combinam com tudo, e o preço está bem bacana.


LUMINÁRIA DECORATIVA 3D
Diversos Modelos
Link para Comprar: Reino Geek

Para quem tem estante de livros, ter luminária decorativa é uma fofura só. Neste site tem vários modelos bem bonitinhos, mas também dá para procurar em outros sites. Mas acredite, quem tem livros adora uma luminária!


KINDLE PAPERWHITE
8 G
Há outros modelos disponíveis
Link para comprar: Amazon

Outra coisa que leitores amam é poder ler e-books. Eu ainda sou muito apegada a livros físicos, então leio muito pouco e-books, mas além do custo benefício, ter um Kindle facilita ter mais livros em um só lugar de uma forma leve e econômica. 

Estas são só algumas pequenas dicas, depende muito de quanto você quer investir. Há sempre ótimas opções no mercado e tanto em valores pequenos quanto mais agregados. O importante é sempre a intenção.

Depois me conta como foi o seu dia de namorados e se você não passa com alguém este dia, se presenteie também!



Acredito que se eu for sincera com os meus pensamentos e me perguntar se eu perdi a minha humanidade vou responder que sim, que perdi grande parte dela. E isto pode parecer ofensivo ou até mesmo cruel demais para alguém que possa ouvir eu falar ou estar lendo isto, mas a questão é que a realidade é aquela onde na verdade, todo nós perdemos grande parte da nossa humanidade.

Humanidade tem a descrição de bondade, de benevolência em relação aos semelhantes, de compaixão principalmente aos mais desfavorecidos. Esta é a classificação da palavra e sim, temos um pouco disto, já que quando vimos alguém sofrer, também sofremos com a situação, mas isto, não é sempre uma questão de benevolência.

A psicologia já comprovou que as pessoas que veem outras passando por momentos de dor ou perda, conseguem se colocar no lugar delas e também sentir a mesma dor, como se estivessem no mesmo lugar. Então, se você tem um amigo que está sofrendo, é normal você sofrer junto com ele.

Agora, quantas vezes ao dia você milhares de reportagens sobre pessoas que estão sendo assassinadas em guerras, crianças mortas ou estupradas pelos pais, pessoas que moram nas ruas e passam fome? E você vai dizer que não tem o que fazer em relação a isso, que quando passa no centro da cidade e vê estas pessoas pobres não pode fazer nada, que muitas vezes eles estão lá porque querem?

A verdade é que isto já se tornou tão comum a nossa volta que não nos choca mais. Não nos provoca mais uma sensação de dor imensa. Faz parte do nosso dia a dia. Fazemos parte de um sistema onde matar ou morrer é tão comum que muitas vezes é só mais uma matéria em um jornal e seguimos adiante. Rezamos para que não aconteça com a nossa família e ponto final.

E quem disser que isto não é verdade vai estar sendo hipócrita. Claro que não queremos que ninguém morra. Mas se olharmos bem a quantidade de pessoas morrendo neste momento em nosso país somente pelo vírus da Covid-19, me diga: você chora? Ou você fica indignado, fala várias coisas que deveriam mudar e depois segue em frente?



Então volte a tentar recuperar aos poucos a sua humanidade. Converse mais com seus amigos. Com seus vizinhos. Com moradores de rua. Peça se precisam de ajuda de alguma forma. Você não precisa querer alcançar um país inteiro quando pode começar pela sua rua. Tem pessoas ao redor que muitas vezes só precisam conversar com alguém.

Não tenha vergonha de ajudar ao outro. Não deixe que o julgamento da sociedade que acredita que quem está na rua merece estar lá, impregne em você. Só quem passa por problemas e dores sabe porque passa. Estenda a sua mão e tente ajudar. Se a pessoa não deseja ajuda não há problemas, você está reintegrando a sua humanidade.

Pelo menos assim as pessoas vão poder tentar derrubar você, mas sua vontade de ser benevolente vai ser bem maior do que a hipocrisia de muitos de achar que são superiores a todos.


E lá vem a informação de mais um lançamento da querida Julia Quinn. Ainda estou lendo um que foi lançado por ela em janeiro e agora chega mais este, que faz parte da série Os Rokesbys, que já teve três livros lançados.

Desta vez o livro a ser lançado é o quarto da série Os Rokesbys, que vai contar a história de Georgiana e Nicholas. Eu li os três anteriores da saga e posso falar que amei cada um deles, já que é quase impossível não gostar de um livro escrito pela Julia Quinn.

O que temos de novidade então:

UMA NOIVA REBELDE
Os Rokesbys #4
Autora: Julia Quinn
Editora Arqueiro
Lançamento: 08/07/2020

Georgiana Bridgerton nunca foi contra a ideia de se casar. Ela só achava que sua opinião seria levada em conta na hora de escolher o noivo. Mas quando sua reputação está por um fio, Georgie precisa decidir: ou aceita ser uma solteirona pelo resto da vida ou se casa com o vigarista que a sequestrou de olho em seu dote.
Mas de repente surge uma terceira opção
Quarto filho de um conde, Nicholas Rokesby está estudando medicina em Edimburgo e não tem o menor interesse em arrumar uma esposa nesse momento. Mas quando descobre que Georgie, sua amiga de infância, corre o risco de ficar arruinada para sempre, ele sabe o que deve fazer.
Depois do escândalo...
Só que os dois sabem que nunca conseguiriam se ver como mais do que bons amigos. Não é?

Para quem acha que pode ler os livros em separado, até pode, mas sempre aconselho a ler em sequência, já que em todos os livros sempre há spoilers de livros anteriores, já que os personagens sempre estão ligados. Estes são os livros já lançados desta saga:

 

Você pode conhecer todos os livros já publicados pela autora junto à Editora Arqueiro clicando Aqui.

Eu acho meio estranho esta história da Giogiana e do Nicholas pelos outros livros que li, pois eles são os personagens mais novos, então quero ver como a autora vai se sair no tempo da história. Sei que ela sempre consegue! 




Autora: Annie Darling
Título Original: Crazy in Love at the Lonely Hearts Bookshop #3
Páginas: 322
Ano: 2019
Gênero: Romance 
Editora: Verus
                                       Comprar

Novo romance da série A Livraria dos Corações Solitários, sobre a vida dos funcionários da livraria que por uma razão ou outra desistiram do amor e, ainda assim, o encontram quando menos esperam.
Cheia de tatuagens e com o cabelo cor-de-rosa, a dublê de pinup Nina adora bad boys — quanto mais cara de mau, melhor. Apesar dos receios de seus amigos, ela acredita firmemente que o amor verdadeiro só tem uma forma: selvagem, intenso e pontuado por brigas tempestuosas — como na história de Heathcliff e Cathy, o casal angustiado de O morro dos ventos uivantes. E ela não vai se contentar com nada menos que isso.
Mas anos de encontros marcados por aplicativo não trouxeram nada além de caras esquisitos e paqueras banais, e Nina não está nem um pouco mais perto de encontrar o amor.
Quando um homem de seu passado entra na livraria, Nina sabe que não tem nada a temer: o garoto mais nerd da escola se tornou um analista de negócios tedioso que combina o terno com a gravata, sem chance de fazer seu coração bater mais rápido. O que só mostra quão pouco Nina sabe sobre bad boys, analistas de negócios e o próprio coração…
Nina O'Kelly trabalha na livraria Felizes para Sempre e mora com sua amiga Verity, que recém começou a namorar e praticamente vive na casa do mesmo. Depois que Posy se casou, ambas moram em cima da livraria, mas mesmo assim Nina vive atrasada para o trabalho, já que todas as noites ela está em bares da cidade ou saindo com algum cara novo que ela conhece pelos aplicativos de namoro.

Nina é completamente apaixonada pelo livro O Morro dos Ventos Uivantes. O sonho dela é ter um relacionamento igual aos personagens do livro, mas o que ela tem encontrado não chega nem perto disto. Enquanto isto não acontece ela vai tatuando a famosa árvore da obra com uma frase preferida sua.  

"Ela deveria estar vivendo sem rédeas, no limite, dando uma banana para as convenções, com seu próprio Heathcliff ao lado. No entanto, ali estava Nina, de pé na cozinha, comendo creme de amendoim direto do pote, com o gato de sua colega de apartamento se enrolando em seus tornozelos, após uma noite com amigos, todos felizes com seus pares, enquanto ela ainda fazia seleção de sapos."

E com todas as mudanças na Felizes para Sempre um novo homem chega à livraria para ficar avaliando o trabalho dos funcionários. Noah é um analista de negócios que verifica opções de melhorar as empresas. O que tudo isto causa é um abalo de emoções entre todos.

Aos poucos Nina acaba descobrindo que Noah é o garoto que sofria bullying na escola onde ela estudava e que seu irmão era um dos principais garotos que riam dele. E agora que eles estão se tornando amigos e se encontrando durante algumas noites, ela precisa disfarçar tudo para que ele não descubra a verdade e arruíne de vez uma grande possibilidade.


"Em seguida virou de novo para Noah para se despedir, talvez pedir desculpas, fazer alguma piadinha boba, mas ele já tinha ido embora. Estava se afastando rapidamente, como se mal pudesse esperar para ficar bem longe dela."

Este é o terceiro volume da série A Livraria dos Corações Solitários. O primeiro volume conta a história de Posy, o segundo de Verity e este da Nina. Não posso dizer que há um que eu goste mais, pois como todos eles se passam em uma livraria, me cativa de todos os jeitos, mas este terceiro tem a temática mais literária por questão de falar sobre o Morro dos Ventos Uivantes e ter diversas cenas sobre isto. 

A história não se passa somente na livraria, sempre tem diversos outros lugares, até porque senão tudo ficaria sempre baseado nos mesmos personagens e aqui vai ter o foco na família de Nina, de Noah e também nas amizades de Nina.

É legal compartilhar do estilo de Nina que mesmo sendo bastante dona de si, mostra um estilo também preocupada com o seu futuro, se um dia vai encontrar um grande amor, se o seu estilo de se vestir, de se maquiar pode realmente agradar. E o legal é que a história mostra que o importante é ser aceita como somos e não mudar para agradar alguém.

 


Não indicaria ler a obra sem ler os anteriores por questão dos spoilers, a menos que você não se importe com isto. É sempre melhor ler uma saga desde o início e não se preocupe que a história é bem gostosa, daquelas de dar risadas mesmo. 

A autora já lançou em 2018 o quarto livro da série com nome A Winter Kiss on Rochester Mews e vai contar a história do Tom.Só basta rezar para saber se a Verus vai lançar também aqui pelos nossos lados. Espero que sim, já que gostei bastante desta saga. Dedinhos cruzados.


Adoro ficar pesquisando lançamentos para anotar na lista de compras. E adoro os livros desta autora que eu sempre confundia com um autor. 

Para quem não conhece muito sobre ela, tem as obras O Homem de Giz e O Que Aconteceu com Annie, ambos livros que fizeram muito sucesso, principalmente aqui no Brasil.

Destes eu li O Homem de Giz e achei a escrita e a narrativa ótimas, já que são obras de suspense.

Mais uma vez ela volta com um livro na mesma temática.

AS OUTRAS PESSOAS
Autora: C. J. TUDOR
Editora: Intrínseca
Lançamento: 22/06/2020
Páginas: 304 - Capa Dura

Gabe Forman está preso em um engarrafamento, atrasado para o jantar em casa com a família, quando o rosto de sua filha, Izzy, de cinco anos, aparece no vidro traseiro do carro à frente e balbucia “papai”. Três anos depois, Gabe passa seus dias e noites rodando pela estrada em que viu Izzy pela última vez.
Garçonete em um dos muitos postos de gasolina por onde Gabe passa à procura da filha, Katie é solidária ao “homem magro”, apelido que deu a ele. Ela sabe o que é perder alguém. Há nove anos, sua família ficou destruída depois que seu pai foi assassinado.
Fran também vive na estrada com Alice. Mas elas não estão à procura de ninguém; estão fugindo, porque Fran sabe que, se um dia as encontrarem, elas serão mortas.
Todas essas histórias têm algo em comum: pessoas que passaram por acontecimentos terríveis que não conseguem deixar para trás. Elas não vão encontrar a paz no perdão ou no esquecimento. Elas só vão encontrar a paz se fizerem justiça.

Há outras capas que foram utilizadas em outros países, mas ainda bem que a Intrínseca escolheu esta, achei bem mais coerente.

 

A capa é dura e as folhas ao redor são pretas, para dar aquele ar mais sombrio.

Vamos aguardar o lançamento e esperar uma boa história a mais por aí!


Em 2018 a TNT lançou uma série baseada nos livros do autor Caleb Carr, um autor historiador que tem diversos livros publicados baseados em suspenses investigativos.
A Netflix logo em seguida também fez o lançamento, já que possui também o direito para a divulgação internacional. 

A primeira temporada ainda está disponível na Netflix e foi um sucesso imenso de público, já que trata sobre um serial killer que mata crianças de rua, especialmente meninos de uma forma cruel. É a partir deste enredo, baseado no primeiro livro do autor, denominado The Alienist, que os personagens de Laszlo Kreizler, que é um psicólogo criminal, naquela época conhecido como alienistas, o John Moore, um ilustrador do New York Times e Sara Howard, uma secretária de polícia vão se unir para tentar desvendar quem é o assassino.


A primeira temporada tem um total de 10 episódios e termina de uma forma natural, sem deixar pontas soltas.

E eis que para minha surpresa é anunciada depois de dois anos a segunda temporada da série, baseado em outro livro do autor: O Anjo das Trevas.

Desta vez a história vai se basear na questão sobre o paradeiro da filha de um diplomata às vésperas de uma guerra hispano-americana. Lembrando que o primeiro livro se passa nos anos de 1896. Agora a senhorita Sara, interpretada pela Dakota Fanning tem sua própria profissão como investigadora particular e juntos do psicólogo e do ilustrador vão encontrar uma mulher misteriosa que pode ser a ligação com tudo o que está acontecendo.

Aqui o livro do autor foi publicado no ano de 2000 pela editora Record, e como o primeiro livro também foi publicado com a capa da série pela Única Editora, pode ser que a mesma venha a adquirir os direitos e republicar novamente aqui no Brasil.

Edição Publicada em 2000

E A DATA DE ESTREIA?
Para quem está ansioso para saber sobre a data de estreia aqui no Brasil, vamos ter que esperar um pouco mais. A TNT vai distribuir nos Estados Unidos em julho e a Netflix vai fazer a distribuição internacional no mês de setembro deste ano.

Abaixo o trailer mais enigmático e no estilo de suspense que confere o título de sucesso para a saga.






Sempre que acho um lançamento interessante tenho que vir divulgar aqui no blog, ainda mais quando é de uma autora que eu já li as obras e que gosto bastante.

Este é mais um livro da série dos romances de hoje e é o terceiro livro da autora Jenny Colgan que a Editora Arqueiro vai publicar.


A ADORÁVEL LOJA DE CHOCOLATES DE PARIS
Jenny Colgan
Editora Arqueiro
Lançamento: 28/06/2020

Sim, é verdade que Anna Trent é supervisora numa fábrica de chocolate. Mas isso não quer dizer que ela saiba fazer chocolate. Por isso, quando um acidente muda sua vida e Anna tem a chance de ir trabalhar numa tradicional loja em Paris, ela tem certeza de que vão descobrir que é uma fraude.
Afinal, existe uma diferença muito grande entre o chocolate industrial da sua cidade natal, no norte da Inglaterra, e as criações feitas à mão, com ingredientes da melhor procedência, pelo grande chocolatier Thierry Girard.
Mas com um pouco de sorte, muita paciência e a ajuda dos novos amigos, o exuberante Sami e o galanteador Frédéric, Anna vai descobrir mais sobre o verdadeiro chocolate – e sobre si mesma – do que jamais sonhou.
Cheio de lições de esperança, engraçado e irresistivelmente viciante, A adorável loja de chocolates de Paris é um romance delicioso que nos lembra que sempre vale a pena lutar pelas coisas mais doces da vida.
Também há estas duas obras abaixo que já foram publicadas e que você pode ler, mas são obras independentes, que não estão interligadas com nenhum outra obra.


 
E para quem quiser comprar na pré-venda, também ganha o pin deste livro:
Para saber mais é só ir direto no site da Arqueiro ou no site da Amazon e já adquirir o livro com o Pin.



Eita coração que não aguenta a espera deste lançamento! Vai fazer um ano que estou aguardando o lançamento nacional do sexto livro da história de Electra e por diversos fatores a editora Arqueiro precisou fazer mudanças na data de publicação.

A previsão era para ser este mês, porém em uma live feita com a autora, foi divulgada a capa e o mês final para publicação. Desta vez o prazo final será em outubro.

Segue a capa revelada:


A IRMÃ DO SOL 
AS SETE IRMÃS - A HISTÓRIA DE ELECTRA
Livro 6
Autora: Lucinda Riley
Editora: Arqueiro
Data de Lançamento: Outubro/ 2020


Para o mundo exterior, Electra d'Apliese parece ser a mulher que tem tudo: como uma das principais modelos do mundo, ela é linda, rica e famosa. Mas sob o verniz, e alimentado pela pressão da vida que ela leva, o já tênue controle de Electra sobre seu estado mental foi abalado pela morte de seu pai, Pa Salt, o ilusório bilionário que adotou suas seis filhas como bebês de todo o mundo. globo. Lutando para lidar com isso, ela se volta para o álcool e as drogas para aliviar a dor e, como aqueles que têm medo de sua saúde, Electra recebe uma carta de um completo estranho que afirma ser sua avó. . . Em 1939, Cecily Huntley-Morgan chega ao Quênia de Nova York para cuidar de um coração partido. Ficando com sua madrinha, um membro do famoso conjunto Happy Valley, às margens do belo lago Naivasha, ela conhece Bill Forsythe, um notório solteirão e criador de gado com conexões próximas à orgulhosa tribo Maasai. Quando um desastre ocorre e a guerra é iminente, Cecily decide que não tem escolha a não ser aceitar a proposta de Bill. Subindo para o vale Wanjohi, e com Bill fora, Cecily se vê isolada e sozinha. Até que ela descobre um bebê recém-nascido abandonado na floresta ao lado de sua fazenda

Lucinda também já avisou que no sétimo livro vamos ter muitas surpresas e definições sobre o famoso Pa Salt e que neste sexto o mistério sobre o pai das irmãs vai continuar.

Então, vamos aguardar outubro!


Fico pensando por qual razão demorei tanto para assistir a esta minissérie da Netflix. Eu coloquei tantas vezes para ver e depois mudava de ideia. Depois de ter terminado ontem de ver, me sinto muito diferente.

FILME: Godless

NOME ORIGINAL:  Godless (Sem Deus)

NACIONALIDADE: Estados Unidos

DURAÇÃO: 7 episódios / 1 hora cada

ANO: 2017

GÊNERO: Faroeste


Frank Griffin (Jeff Daniels) é um fora-da-lei que aterroriza o Novo México à procura de Roy Goode (Jack O'Connell), seu antigo parceiro transformado em inimigo mortal. Enquanto Roy se esconde no rancho de Alice Fletcher (Michelle Dockery), a busca incessante de Frank o leva até a pequena cidade de La Belle — cuja população é inteiramente formada por mulheres.
Imagine uma cidade minúscula, nos anos de 1884, no cenário desértico do Novo México, onde muitas pessoas vivem da exploração de minérios. Assim é o começo de uma história. Porém, La Belle deveria ser assim se não fosse pela questão de que a mina onde todos os homens sãos da cidade trabalhavam tivesse explodido, matando a todos.
Agora somente as mulheres viviam nesta cidade, cuidando de idosos e crianças, em meio ao caos de uma terra sem lei.

Por outro lado um homem que está em busca de seu filho de criação, após ter sido traído pelo mesmo. Um homem que não tem o mínimo de pena e que é capaz de matar uma cidade inteira se souber que alguém o está escondendo ou encobertando. 

E é quando Roy Goode, o traidor, filho do aterrorizante Frank Griffin, aparece em uma noite no rancho de Alice, machucado e desnorteado, que a história começa a pender para uma caçada mortal e colocando todas as mulheres de La Belle rumo à morte.


Em primeiro lugar não há como negar que a produção de Godless foi extremamente bem feita. Quantas vezes me imaginei naquele lugar totalmente sem fim, seco, árido e parecendo não demonstrar esperança alguma e me vinha um completo desespero. O tempo todo o cenário é muito aparente, desde as casas sem muita estrutura, até tudo o que eles conseguiram montar desde que chegaram ali, há poucos anos.

Não é somente a cidade de La Belle que aparece na história. Logicamente que para se fazer um contexto, diversas outras pequenas cidades vão aparecer, fazendo jus a como uma vida começou a ser montada no lugar, mesmo que ao olhar parece que a cidade não tenha mais do que duas quadras de distância no total.


A tendência na história em si é claramente a questão da vingança entre o personagem de Frank ao encontrar Roy. Aliás o elenco foi uma das melhores escolhas. Na questão das mulheres, trabalhar os perfis mais frágeis e também os mais fortes, que precisam se defender a qualquer custo, trouxe a personagem de Alice e de Mary como uma dádiva na história, além de outras várias.

Frank, aqui interpretado por Jeff Daniels, conseguiu fazer transparecer um homem que foi massacrado durante a infância, mas que conseguiu crescer e aparentemente se tornar alguém que não deixava transparecer a dor, mesmo que estivesse enraizada dentro dele. A interpretação tanto do ator quanto da personagem de Mary rendeu aos dois um prêmio de atores coadjuvantes no Emmy.

A série se tornou extremante popular e aceita pelo público. Mostrou a verdade que era viver no oeste, como as dificuldades existiam, as diferenças entre as pessoas e como realmente parecia uma terra sem Deus. Roy Good foi a peça chave para a trama ter uma consistência entre toda a violência do velho oeste com a união e a necessidade das pessoas em se unirem.


Para quem gosta de tiroteios, caçadas, cenários totalmente vazios a perder de vista, aquelas vestimentas antigas e um pouco de história sobre índios e como foi a conquista dos territórios, então vai gostar da minissérie. 

Ainda fico pensando em como as pessoas conseguiam sobreviver em épocas mais remotas e em certos lugares, pois depois do que vi em Godless, tudo que eu sempre imaginava que seria foi por água abaixo. Acredito que não há nada melhor do que poder chegar o final do dia e tomar um banho com tranquilidade.

 
Infelizmente apesar do sucesso gigantesco da minissérie, ela foi feita para ter somente uma temporada e tudo se encaixa perfeitamente. Não que uma continuação fosse ser ruim, pois havia ganchos para isto, mas a opção e a programação era somente de uma temporada.

No IMDb a crítica deu uma pontuação de 8,3/10 e no rotten tomatoes a aprovação é de 85%, o que mostra que a série realmente foi um sucesso. Que sirva para mais produções do gênero!

Olha que eu não sou a pessoa mais fã do mundo para filmes de comédia e na verdade nem sabia de início que era este gênero. Confesso que assisti somente por causa do Sam Clafin mesmo e será que valeu?

FILME: Um Amor, Mil Casamentos

NOME ORIGINAL:  Love. Wedding. Repeat 

NACIONALIDADE: Reino Unido/ Itália

DURAÇÃO: 1 hora e 40 minutos

ANO: 2020

GÊNERO: Romance/ Comédia


Um Amor, Mil Casamentos apresenta diferentes versões de um mesmo dia que se repetem para Jack (Sam Claflin). Ele terá de lidar com diversas confusões com uma ex-namorada, seu melhor amigo, um convidado com um segredo e um romance em potencial na festa de casamento de sua irmã.
Uma informação para quem não sabe é que este filme é um remake de uma versão francesa que foi adaptada no ano de 2012, denominada Plan the Table. e que a Netflix acabou adquirindo os direitos e refazendo novamente. Como eu disse, não sou de assistir este tipo de filme, mas é sempre bom sair da mesmice, apesar de que eu até esperava aquele filme água com açúcar após ter visto Como eu era antes de você. Este filme é bem diferente de qualquer lágrima caída.

O cenário nada mais é do que um casamento na Itália, da irmã de Jack, personagem de Sam Clafin, onde vão ter diversos personagens diferentes, cada um com a sua peculiaridade e com o seu "problema" pessoal a ser enfrentado. Até aí estaria tudo certo se não fosse que o diferencial está em ver que a mesma versão do casamento acontece diversas vezes para ver como uma mudança pode fazer com que as coisas possam reverter o final de tudo.


Então vamos para a questão do filme e sua história em si. Não é uma história complexa ou difícil de entender. Bem longe disso. Na verdade a sinopse do filme já conta tudo o que acontece. Jack está tentando durante o casamento conquistar a melhor amida da irmã, Dina, já que eles se encontraram durante uma época e quase tiveram um affair. 

Ao mesmo tempo, a ex-namorada de Jack também foi convidada e levou o atual namorado, que tem um complexo de inferioridade enorme pelo tamanho de suas partes íntimas e tem um breve ódio por Jack. Enquanto isto, o melhor amigo de Jack tenta fazer de tudo para que um grande diretor de cinema o note e o outro amigo é um dos caras mais chatos que existem no quesito conversar com pessoas e não deixa ninguém paz.

Tudo isto faz com que acabem sentando na mesma mesa, ao par que um ex-namorado da noiva aparece com um segredo que vai terminar com o casamento e Jack precisa fazer com ele ele não se aproxime do noivo de jeito nenhum.


O envolvimento dos personagens é ótima. Sam Clafin tem umas caras e um jeito muito engraçado para lidar com cada situação. Sem contar que a cada fase do casamento em que acontecia uma coisa eu ficava pensando que é realmente assim que acontecem nas ocasiões especiais, pois sempre tem aquele que bebe, aquele que tenta fazer graça, aquele que enlouquece todo mundo.

O filme em si não é uma obra de arte que merece uma salva de palmas, mas tem seu estilo de fazer rir pela forma como escolhe a interação dos personagens com cada momento. São todos adultos e ao mesmo tempo todos cheios de culpas e medos e querendo provar alguma coisa e isto tudo acaba acontecendo ao mesmo tempo.


O filme aparentemente não agradou muita gente e o mesmo teve uma aprovação de 5,5/10 na IMBD. Vi muitas pessoas falando que acharam o filme ruim e que esperavam mais. Porém é como falei, a espera de mais pelo filme vem sobre a questão do ator e sobre a perspectiva de que teria que superar o filme Como eu era antes de você, o que logicamente não chega perto.

Mas para um leve momento de descontração é engraçado, com dúvidas existenciais, e todo aquele script de comédia e romance. Aliás romance é algo que pouco acontece neste filme. O que me agradou realmente foi ver diferentes versões do mesmo momento e não um filme que tenha início, meio e fim simplesmente.



Para todos os efeitos, não vá superestimar o ator ou a produção, mesmo que o cenário seja lindo. Não dá para pedir que somente um ator segure o filme todo e neste quesito acredito que Um amor, mil casamentos não precisou que Sam o fizesse. Voilá!