Estou aqui colocando um assunto um pouco diferente do que costuma sair no blog, que tem um conteúdo mais literário, porém vou começar a trazer outros assuntos agora.

Já fazia um tempo que queria falar sobre as diferenças de uso do Diane 35 entre o original e o genérico e se você busca alguma informação sobre, isso pode te ajudar.

Acetato de Ciproterona - 2 mg
Etinilestradiol - 0,035 mg

O Diane 35 original é este que consta na foto acima. Composto por 21 cápsulas e é do laboratório Bayer. Aqui onde moro geralmente pago o valor de R$ 25,50 já com o desconto e ele pode ser vendido com uma cartela ou com três cartelas para três meses.



Acetato de Ciproterona - 2 mg
Etinilestradiol - 0,035 mg

Como vocês podem ver acima este é um genérico da marca Neo Química, com a mesma composição do original da Bayer. Há outras marcas que vendem este mesmo produto com a mesma composição, mas como a minha experiência foi com esta marca, é a que cito.

Faço uso do Diane 35 original há mais de 20 anos. Tenho problemas nos ovários, que são policísticos, e este é um dos melhores para mim, logicamente que indicado por um médico. Quando surgiu a oportunidade de fazer a utilização do genérico, eu quis experimentar. Lembrando que foi na farmácia que me ofereceram e não o médico que recomendou.

Fiz a utilização durante três meses corretamente e tudo o que o Diane original me precavia o genérico deixou a desejar. Lembrando que não estava usando o mesmo para prevenção da gravidez neste período, sendo que também sempre usei preservativos junto. Então o experimento é no resultado geral sem poder citar a questão sobre evitar gravidez.

Já no primeiro mês comecei a notar a volta gigante das espinhas. Sempre tive muita acne e tanto na pele do rosto quanto do peito e das costas voltou com tudo. Nunca tive espinhas fora do rosto e a quantidade que apareceu foi enorme. Além disso que a oleosidade na minha pele e os pelos aumentaram bastante. Depois de três meses não tinha mais como continuar com tantas espinhas, e quando voltei a tomar o original no primeiro mês as espinhas sumiram.

Tenho uma amiga que faz a mesma utilização deste genérico e com ela foi a questão do fluxo menstrual que se alterou. Geralmente toma-se a pílula por 21 dias e depois que paramos o fluxo vem normalmente. Porém o fluxo dela vinha já uma semana antes de ela terminas as 21 cápsulas e continuava depois que ela parava, ou seja, não estava sendo forte o suficiente para aguentar o tempo necessário. Quando ela retomou o processo com o original, o fluxo voltou ao normal.

Falo isso pois meus médicos sempre disseram que genéricos são sim um pouco mais fracos que os originais, mesmo contendo a mesma quantidade dita na embalagem. Posso perceber a eficácia em outros medicamentos que faço uso. E por se tratar de um anticoncepcional, que muitas pessoas usam para a prevenção de gravidez, além de vários fatores que possam tirar o efeito da pílula, deixo aqui esta experiência para que quem for comprar pense bem ao optar por genérico, já que pode ter uma eficácia diferente.

Em mim e em minha amiga houveram mudanças na utilização do genérico e normalizou-se com a volta ao original. Peça ao seu médico orientação sobre as opções e indico sempre a utilização do original em situações como os de anticoncepcional, já que a diferença é de cerca de R$ 10,00 neste remédio.



2 Comentários

  1. Olá! Estava precisando saber sobre o assunto,e encontrei aqui no seu blog as informações que precisava. Sempre desconfiei mesmo do genérico, e aconteceu comigo também a questão das espinhas. Muito obrigada, as informações foram muito úteis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, realmente o genérico é mesmo ruim neste caso. Para mim foi terrível, e a gente quer economizar, né? Mas que bom que você também pode perceber que era por esta questão!

      Excluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos