Autor: Ken Follett
Título Original: Code to Zero
Páginas: 320
Ano: 2018
Editora: Arqueiro


Certa manhã, um homem acorda no chão de uma estação de trem, sem saber como foi parar ali. Não faz ideia de onde mora nem o que faz para viver. Não lembra sequer o próprio nome. Quando se convence de que é um morador de rua que sofre de alcoolismo, uma matéria no jornal sobre o lançamento de um satélite chama sua atenção e o faz desconfiar de que sua situação não é o que parece.
O ano é 1958 e os Estados Unidos estão prestes a lançar seu primeiro satélite, numa tentativa desesperada de se equiparar à União Soviética, com seu Sputnik, e recuperar a liderança na corrida espacial.
À medida que Luke remonta a história da própria vida e junta as peças do que está por trás de sua amnésia, percebe que seu destino está ligado ao foguete que será disparado dali a algumas horas em Cabo Canaveral.
Ao mesmo tempo, descobre segredos muito bem guardados sobre sua esposa, seu melhor amigo e a mulher que ele um dia amou mais que tudo. Em meio a mentiras, traição e a ameaça real de controle da mente, Luke precisa correr contra o tempo para conter a onda de destruição que se aproxima a cada segundo.

No ano de 1958 todos os olhos estão voltados para os Estados Unidos. A novidade é que os americanos esperam que o novo satélite espacial Júpiter está para ser lançado, uma vez que a União Soviética já saiu na frente e lançou o seu e isso de uma certa forma tira orgulho da América do Norte. E a contagem regressiva está começando. Todos estão preparados para tentar lançar no dia, mas a cada nova hora tudo pode mudar.

Luke é um homem sem memória. Ou melhor, alguém fez algo com a sua memória pois ele acorda em um banheiro público ao lado de outro cara bêbado. Não se lembra de absolutamente nada de sua vida anterior, nem de seu nome, sua vida, se tem família ou sequer se já algum dia foi alguém. Por acaso descobriu seu nome pois o bêbado junto a ele o chamou assim. Porém ele percebe que tem algumas habilidades estranhas, sabe lutar, reconhecer quando começa a ser seguido e pesquisar e descobrir sobre quem realmente é.

"Imaginou brevemente por que tinha falado em francês, depois afastou o pensamento. Tinha preocupações mais prementes. Não havia mais dúvidas: dois homens o estavam seguindo numa operação de alternância muito bem executada. Deviam ser profissionais." Pág. 37
Anthony agora trabalha para a CIA. Depois de ter trabalhado como espião na Segunda Guerra Mundial, conseguiu um ótimo cargo no departamento e conseguia missões importantes, que elevavam seu nome para as melhores posições em que nem sequer seu chefe era capaz de mandar nele. E agora mais do que nunca tinha uma missão importante. Precisava evitar que qualquer pessoa atrapalhasse o lançamento do foguete Júpiter ou o seu fracasso estaria certo.

Elspeth estava preocupada demais com Luke. Casara com ele quatro anos antes e trabalhava para o governo do país há muitos anos. Agora estava em Cabo Canaveral e saber que seu marido estava sumido lhe dava uma agonia, já que não tinha como sair de lá e ir ao seu encontro. Anthony era sua única esperança, mas parecia que nem ele era capaz de encontrar o grande amor de Elspeth.


Em meio aos nervos de uma população que espera ver o foguete ir para o espaço levar um satélite, um homem tenta buscar sua verdadeira identidade. Porém o que acontece é que ele está na mira de agentes que querem nada mais do que a sua morte. O que será que ele sabe que foi apagado da sua memória dias antes? Agora Luke precisa descobrir com a máxima urgência e com a ajuda de Billie e de Bern, amigos da juventude talvez ele encontre as respostas que busque antes que seja tarde demais.

Acredito que eu deva soar repetitiva nas resenhas que faça de Ken Follett. Sempre escrevo a mesma coisa: ele é o rei da escrita em histórias de aventura. Não há um livro sequer dele que eu tenha achado chato ou monótono e cada nova trama que me jogo conheço um novo mundo.

"O Júpiter C era a última esperança dos Estados Unidos. Não existia terceira opção. Se ele fracassasse, o país estaria fora da corrida espacial. A derrota de propaganda era a menor das consequências. O programa espacial americano estaria totalmente desordenado e a União Soviético controlaria o espaço sideral pelo futuro próximo." Pág. 81
Desta vez Contagem Regressiva veio para fazer o leitor correr. Isto mesmo. Correr como o nome do livro, como uma contagem regressiva onde tudo acontece em um ritmo alucinante e cheio de reviravoltas que é impossível tirar os olhos das páginas.

De início é feita a apresentação dos personagens já no clima de tensão, sem saber quem é o vilão e quem é a mocinha, mas afinal, quem realmente pode ser bom ou mau nos livros do Ken Follett? É tudo tão cheio de conflitos, armações, brigas e trapaças que em um momento eu achava que um personagem era de um caráter e no outro percebia que tinha interpretado de uma forma bastante inócua. 


"Aquela era a coisa mais difícil que já havia feito. Em comparação, matar Albin Moulier tinha sido fácil. Ao apontar a arma para Luke enquanto ele saltava por cima de uma cerca de arame, quase não tinha conseguido puxar o gatilho." Pág. 178
Contagem Regressiva é como estar em uma maratona esportiva. Em um momento você está caminhando, depois correndo, depois nadando e por assim vai. O coração nunca para de bater e a única saída é ler capítulo após capítulo. Ainda tem a parte histórica sobre a era espacial americana, o que agrega ainda mais para o livro.


"Na praia, mil rostos se inclinam para cima, olhando o foguete subir em linha reta, e um gigantesco grito coletivo de comemoração ressoa." Pág. 313




A torcida pelo personagem é imensa. Fiquei ansiosa para saber cada passo, sobre o passado de cada um e o que realmente envolvia tanta tensão. E quando cheguei ao fim respirei aliviada por mais uma obra de respeito.
3... 2... 1. Leitura terminada com sucesso. Ken Follett pode escrever sobre a Idade Média ou sobre foguetes e de qualquer forma vai me deixar fascinada. 



7 Comentários

  1. Oi!! Ler Ken é mesmo maravilhoso, ele tem uma maneira única de envolver os pequenos detalhes e tecer uma trama gigante que nos deixa de boca aberta. Este livro eu ainda não conhecia, e achei muito interessante essa ambientação no final da década de 50, e toda a corrida espacial dos EUA com a Rússia. O mistério de como o protagonista acorda sem se lembrar de nada, e toda a trama e segredos ocultos sobre sua vida é muito curioso. Parabéns pela ótima resenha!

    Bjoxx – http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu não tinha lido nada sobre esta fase pelo Ken e adorei. Foi uma corrida do início ao fim.

      Excluir
  2. OIiiiiii,

    Não conhecia o autor, pelo ou menos eu acho que nunca li nada dele, e considerando seus comentários, se eu tivesse lido não teria me esquecido rs. Fiquei muito curiosa para saber o que ele se lembra do passado dele e como ele ficou sem memória, ou porque queriam que ele perdesse a memória. Dica mais do que anotada.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, tu precisa ler. Te recomendo os livros menores para tu ir pegando o jeito e tu vai amar.

      Excluir
  3. Nunca li nada do Follett, mas sua fama é bem conhecida. O que mais me chama atenção é você mencionar o clima de tensão e essa busca por identidade, realmente deve ser uma grande aventura. Com esse ritmo alucinante é novidade para mim eu anoto a recomendação para eu conhecer a escrita do autor, vai que eu me apaixono como muitos.

    Abraços, Greice.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá ♥
    Como assim eu não conhecia o autor? A premissa do livro é incrivel. Imagino o quanto torcemos para o personagem, imagina você acordar e não se lembrar de nada da sua vida deve ser um tanto frustrante. Fiquei bem curiosa por saber por que os agentes estão atrás dele, com certeza ele deve saber de algo que não deveria. Amei sua resenha e parabéns!!
    Dica mais que anotada.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Vejo só elogios sobre esse autor e confesso ter curiosidade com suas histórias. Um enredo bem desenvolvido e com elementos intrigantes, investigativos, assim como muito suspense na narrativa me deixa animada e com boas expectativas para conhecer mais do trabalho do Ken.
    Adorei a dica!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos