Havia uma época em que eu tinha a necessidade de assistir a filmes mudos. Outra em que eu tinha necessidade de assistir a filmes do Charles Chaplin, mesmo que nem sempre entendesse o contexto que ele lançava, já que toda a questão dobre a revolução, a indústria e tudo mais era novidade para mim. Cada pouco eu mudava o gênero de escolha de filmes até chegar os seriados. E quando isso começou não teve mais fim.

O vício em ver um capítulo atrás do outro do mesmo modo que a novela é algo que todo mundo acaba sendo convertido. E agora a Netflix já faz parte da minha vida de seriados. É como um canal normal de televisão.

E foi na escolha qualquer que fiquei ligada no seriado de Alias Grace. Fiquei pensando se eu assistiria ou não já que o trailer principal não me chamava muito a atenção. Claro que vi que era algo de suspense, mas imaginava que seria chato e um pouco monótono e demorei um pouco para admitir que devia assistir.

Como é uma minissérie com apenas seis episódios, acabei vendo em apenas dois dias.

SINOPSE: Grace Marks (Sarah Gadon) é uma jovem irlandesa de classe média baixa, que decide tentar a vida no Canadá. Contratada para trabalhar como empregada doméstica na casa de Thomas Kinnear (Paul Gross), ela é condenada à prisão perpétua pelo assasinato brutal do seu patrão e da governanta da casa, Nancy Montgomery (Anna Paquin). Passados 16 anos desde o encarceramento da imigrante, o Dr. Simon Jordan (Edward Holcroft) se apaixona por Grace e fará de tudo para descobrir a verdade sobre o caso.



Nesta minissérie temos como protagonista Grace, uma garota na idade de seus 30 anos quando a história começa a ser contada, mas que na verdade vai ser iniciada desde a sua infância. Ela é julgada pela morte de algumas pessoas porém ela não se recorda de nada e então ela fica condenada pela prisão perpétua até que decidem contratar um médico psiquiatra para investigar a realidade de Grace.

De início temos uma Grace que chega com a família no Canadá, vindo da Irlanda. Com um pai totalmente cruel, ela é obrigada desde cedo a ir trabalhar fora para dar todo seu dinheiro para a família. É assim que ela acaba em uma mansão como criada e conhece sua melhor amiga Mary.


Através de Mary ela também conhece um grande amigo que vende panos e materiais de costura e que tem o dom de prever o futuro. É quando ele diz a Grace que ela irá atravessar três vezes os problemas mas no final tudo ficaria em paz. O legal é que o personagem de Grace tem uma ingenuidade enorme, ela não conhece nada sobre a vida em sociedade e muito menos sobre os encantos dos homens.

O primeiro golpe que Grace sofre é quando sua amiga Mary fica grávida e a única saída que encontra é o aborto já que o pai da criança é seu próprio patrão. Assim quando Mary morre Grace acaba tendo um surto por dias e quando acorda não lembra de quase nada.

Depois de um tempo ela é contratada por Nancy, uma governanta que trabalha em uma casa mais no interior onde só tem um patrão para cuidar e é onde também só tem mais um peão que cuida da parte mais pesada. Para Grace parece o sonho de vida, mas aos poucos Nancy que era doce e querida vai se transformando em alguém difícil de lidar.



E é então que o enredo vai tomando forma pois é com a história se desenvolvendo, com a Grace sendo levada todos os dias da prisão para a casa do presidente da prisão onde ela presta serviços que ela conta sua versão da história para o psiquiatra. Não tem como entender a verdade por trás da atriz pois ao mesmo tempo que em que ela conta a história pela sua própria versão, os outros personagens contam através de depoimentos uma pessoa totalmente diferente.

Se você tem paciência vai gostar de ver este seriado porque ele é intrigante. Falo isso porque há momentos em que a coisa fica tão parada que dá vontade de desistir, mas faz parte do enredo que aquelas cenas estejam presentes, já que vão fazer a diferença depois.



O final é tão intrigante que me peguei terminando no Whatsapp conversando com amigas para tentar entender como tudo aquilo acontece u bem na minha cara e eu não percebi e no fim ficam dúvidas de qual parte devemos acreditar.

A fotografia é linda. Todo o cenário é muito bem estruturado. Não posso negar que a atriz Anna Paquin ajudou a me fazer assistir, pois gosto muito dela, mas ela não faz parte de toda a minissérie.



Você vai se deparar no final com uma visão bem atualizada de um destino que segue o percurso de que muita gente segue. No final de tudo ao ligar os pontos eu fiquei com a boca aberta pensando em como nossa mente é poderosa e em como alguém passou tanto tempo lutando contra si própria.

22 Comentários

  1. Confesso que preciso criar vergonha e ver esse sériado. Gosto muito da premissa, de saber que ele é intrigante, mas fico preocupada de ser parado em alguns momentos, mas levando em conta que são apenas 6 episódios, acho que devo assistir. Vamos anotar a dica.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu Vi a série e é excelente. Li o livro também.
    Amei! Super recomendo!
    Fiquei intrigada com a desenvoltura da atriz principal.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tinha momentos em que a atriz me deixava até com medo.

      Excluir
    2. Sabe que tive dúvidas as vezes, se ela era ou não culpada.
      Foi uma das personagens mais críveis que eu conheci, ela conta as coisas com tanta certeza que não importa se é ou não aquilo. Ela acredita. Você acredita.
      Sei que quando terminei fiquei de boca aberta na forma como ela chegou exatamente onde ela queria.

      Excluir
  3. Olá, tudo bom?

    Ainda não assisti a essa minissérie, mas depois dessa resenha fui correndo na Netflix adicionar na minha lista. Como são poucos episódios, sei que não desistirei até chegar ao fim - mesmo que fique tedioso.
    Além disso, fiquei intrigada com o enredo e super curiosa sobre essa trama. Quero saber o que aconteceu e se eu vou me surpreender no fim, assim como você. Eu adoro histórias que envolvam mistérios, então assim que eu tiver um tempo para maratonar, Alias Grace será a minha escolha! ;)

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Greice!
    Tenho interesse em assistir essa série, mas queria tanto ler o livro primeiro.. então estou me segurando por enquanto, rsrs.
    Beijos

    Versos e Notas

    ResponderExcluir
  5. Olá, gostei muito das sua resenha sobre a série, deu até vontade de assistir, mas eu não sei se gostaria desse final, fico com certo receio de não entender, mas acho que vou me arriscar a ver.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Greice! Já coloquei essa série na minha lista, só preciso criar vergonha e assistir! rsrs
    Mas como comentei em outro blog, eu tinha outras prioridades e séries que quero maratonar. Só que uma vez que essa série é curta, acho que vou acabar passando ela na frente. rs
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Essa é uma das séries que está na minha listinha da Netflix. Mas haja tempo pra fazer tudo né.
    Pelo seu post a trama é bem desenvolvida e temos de tudo um pouco: conflitos pessoais, familiares e personagens marcantes.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Eu vi a série e estou bem curiosa em ler o livro!
    Gostei bastante da série, mas estou com medo do livro ser como O Conto da Aia que eu estou tendo certa dificuldade em ler.
    Adorei sua dica! Parabéns pelo post!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Ola... tudo bem?
    Bom, devo dizer que nao conhecia esse seriado. Estou meio que em atraso com o netflix e não me orgulho disso haha
    Essa minissérie achei bem interessante, mas infelizmente, como ela é meio parada pelo que entendi... não sei se conseguiria assistir :/ mas a sua indicação valeu a pena e me deixou curiosa

    Beijos
    http://www.livrosetalgroup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. A fotografia dessa série é maravilhosa, a maneira que os diretores usaram a luz natural... É surpreendente demais, apaixonante! O melhor de tudo é que a série é muito fiel ao livro, apesar de ser um pouquinho maçante, super vale a pena.

    ResponderExcluir
  11. Oiii tudo bem??

    assisti e amei tbm, e fica a duvida, ela matou ou não matou????
    Não consegui descobrir, e pensei muito sobre isso.
    Adorei essa serie tbm.
    VI rapidinho.
    Bjs Rafa

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bom?
    Adoro seriados assim, onde vamos pensando que nada está acontecendo, que está tudo muito parado e que de repente tudo faz sentido e ficamos nos perguntando como não nos demos conta de tudo o que aconteceu. Adoro sentir esse nó na mente, sério! rs
    Não conhecia essa série, mas fiquei louca para conferir após sua resenha, principalmente após saber o quão intrigante é. Espero poder ver em breve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Por isso amo Netflix. Fiquei muito interessada em assistir essa série. E o fato de ter somente seis episódios é muito bom, pois séries muito longas nem sempre conseguem nos prender até o fim. Adorei a dica!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Muitas pessoas tem falado sobre essa série, e como a louca das séries que sou, já estou doida querendo assisti-la. Mas, é aquela coisa né, cadê o tempo? Hahaha cada "ha" uma lágrima. Acho essa premissa muito intrigante e quero muito saber se a protagonista é ou não culpada.

    Beijos,
    https://oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá
    Quero muito ver esse seriado parece bem interessante, quando conseguir terminar os que estou devendo começo ele.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  16. Oi Greice, esta série me deixou bem melancólica quando assisti. Como você, o final me intrigou e eu quero assisti-la novamente, mas pretendo não ficar triste desta vez, então, estou adiando este reencontro com a Grace.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    Eu não gosto muito de séries e raramente pego alguma para assistir. No entanto, essa eu tenho muita curiosidade por ser a adaptação de um livro da Margaret Atwood. No entanto, quero ler o livro antes de ver a série e, por isso, não vou assistir ainda.
    Fico feliz que, apesar de alguns momentos mais monótonos, valeu a pena ver a série. Gostei muito da sua crítica e espero conseguir ler o livro em breve para poder assistir também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá Greice, tudo bem?
    Eu ando bem viciada em séries, mas confesso que não consegui formar, em minha mente, minha opinião sobre assistir ou não essa série. Eu achei muito interessante a ideia da série, mas sinto que faltou algo para tocar meu coração. Fico contente, entretanto, que o seriado tenha te agradado e que você o indique. Vou anotar a dica, mas não sei se pra já.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi.
    Eu quero ler o livro e esse é um dos raros casos em que não sei se seria mais interessante ler o livro ou assistir a serie primeiro.
    Com certeza é aquele tipo de serie que tenho que estar no clima para assistir, por conta dessas cenas mais paradas.
    Adorei o post.
    Beijos

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos