19 novembro 2017

0

Entre Irmãs - Frances de Pontes Peebles! [Resenha #374]


Sinopse:

Nos anos 1920, as órfãs Emília e Luzia são as melhores costureiras de Taquaritinga do Norte, uma pequena cidade de Pernambuco. Fora isso, não podiam ser mais diferentes.
Morena e bonita, Emília é uma sonhadora que quer escapar da vida no interior e ter um casamento honrado. Já Luzia, depois de um acidente na infância que a deixou com o braço deformado, passou a ser tratada pelos vizinhos como uma mulher que não serve para se casar e, portanto, inútil.
Um dia, chega a Taquaritinga um bando de cangaceiros liderados por Carcará, um homem brutal que, como a ave da caatinga, arranca os olhos de suas presas. Impressionado com a franqueza e a inteligência de Luzia, ele a leva para ser a costureira de seu bando.
Após perder a irmã, a pessoa mais importante de sua vida, Emília se casa e vai para o Recife. Ali, em meio à revolução que leva Getúlio Vargas ao poder, ela descobre que Luzia ainda está viva e é agora uma das líderes do bando de Carcará.
Sem saber em que Luzia se transformou após tantos anos vagando por aquela terra escaldante e tão impiedosa quanto os cangaceiros, Emília precisa aprender algo que nunca lhe foi ensinado nas aulas de costura: como alinhavar o fio capaz de uni-las novamente.


Autora: Frances de Pontes Peebles
Título Original: The Seamstress
ISBN: 9788570418197
Páginas: 576
Ano: 2017
Gênero:  Ficção / Romance
Editora: Arqueiro




Nessa obra temos duas irmãs, uma delas morena e bela chamada Emília, que imagina-se casada e vivendo um casamento maravilhoso fora do interior. Já a irmã Luzia depois de cair de uma árvore devido a sua peraltice, fica com o braço deformado; então pelos olhos dos outros ela é vista como uma mulher sem atrativos para o casamento.

Elas moram com a tia Sofia que põe na cabeça que elas devem no mínimo serem boas costureiras, por isso além de ensina-las lhes proporciona um curso de corte e costura. Suas vidas mudarão assim que um bando de cangaceiros chegar a cidade de Taquaritinga.

Confesso a vocês que mesmo o livro tendo um cunho cultural e histórico, a leitura foi um pouco arrastada. Achei muitas repetições desnecessárias,  como sobre o braço deformado de Luzia. Para mim depois que um fato é mencionado ele não precisa ser repetido outras vezes e se for, não seria necessário muitas.

"Aprendera com Antônio que a indecisão leva sempre a um mau resultado. O que ele não tinha lhe ensinado, porém, foi que decisões erradas quase sempre deixam remorsos e remorsos não têm cura."

Emília se apaixona pelo professor de corte e costura e começa a criar coragem de conversar através de bilhetes com ele, ele corresponde, no entanto a chegada do grupo de cangaceiros muda tudo que a cidade conhecia.

Sofia e as sobrinhas ficam vivas porque se mostram úteis para costura e com o passar do tempo o líder de nome Carcará começa a admirar Luzia e sua franqueza e a leva quando vai embora da cidade para que ela seja a costureira do grupo.

Emília acaba por ir atrás do casamento dos sonhos, que a leve para fora do interior e vai parar em Recife com um casamento infeliz, que a faz ficar em busca da irmã que continua com o grupo de cangaceiros e atualmente parece ser uma das líderes.

Posso lhes dizer que a leitura é interessante e nos mostra uma visão de uma época que não  vivemos, de uma maneira ímpar. Ver o destino de cada uma que seguiu seu próprio caminho, mostra o quanto a vida molda cada pessoa. O livro é um misto de ideias, pois em alguns momento dá uma calmaria e fico um pouco monótono e de uma hora para outro a história vira e acaba se tornando cheia de ação e atitude.

Um fato bem positivo é que há muitos fatos históricos na trama que para quem gosta é como estar vivendo diretamente na época em questão.

Não posso falar muito sobre a diagramação porque li o livro em e-book mas a Editora Arqueiro sempre é impecável nos livros que publica.



 

O livro também foi convertido em filme com as atrizes Marjorie Estiano e Nada Costa como as principais irmãs. 

ESTA RESENHA FOI FEITA PELA BLOGUEIRA E COLUNISTA CONVIDADA ELIS DO BLOG A MAGIA REAL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos