18 junho 2017

14

Monet e suas obras em Ninfeias Negras de Michel Bussi!


Eu amo a literatura pelo tanto que se aprende dentro das páginas dos livros. Não é somente a questão da fantasia que nos leva a inúmeros mundos diferentes e a criatividade rola solta, mas quando estamos lendo livros que colocam fatos reais sobre pessoas que realmente existiram, fazem com que a gente aprenda mais, sem ter aquela aula chata de história.

Nunca fui uma amate da arte em si. Não conheço muito nomes de artistas e pintores e muito menos de pintores mais antigos e do gênero com os quais eles trabalharam. Por isso tudo o que sei, por mais que tenha aprendido muito na escola e que já tenha esquecido, foi através dos livros.

Foto: Blog Sai da Minha Lente

No livro Ninfeias Negras, do autor Michel Bussi, que foi publicado este ano pela editora Arqueiro, a vida de Monet é retratada de diversas formas, tanto o seu trabalho quanto a sua vida na pequena cidade onde o pintor vivia, em Ginerny.  Já no início do livro o autor deixa uma escrita explicando que as descrições sobre o vilarejo, a casa de Monet, o seu lago de ninfeias e todos os lugares que são descritos são autênticos, como também a ocorrência dos roubos das obras de arte.


Lago de Monet em Giverny

"Mas Fanette na verdade tem um pouco de medo. James lhe explicou por que não gosta muito daquela casa. Segundo ele, por causa daquele moinho as Ninfeias de Monet quase não existiram. O moinho e o jardim de Monet estão construídos à beira do mesmo regato. Monet queria fazer uma barragem, instalar comportas, desviar a água para criar o seu laguinho. Ninguém no vilarejo concordou por causa das doenças, dos charcos, essas coisas. Principalmente os vizinhos. Principalmente os moradores do moinho. Isso rendeu muita história, Monet brigou com todo mundo, deu muito dinheiro também, escreveu para o prefeito, para um sujeito que ela também não conhece, um amigo de Monet, o nome dele é Clemenceau. E Monet acabou conseguindo o seu laguinho de nenúfares." --Pág. 67

Ponte Japonesa de Monet

"Viro um pouco mais adiante, no ponto em que o Ru se divide em dois braços fechados por uma barragem e por uma cascata. Do outro lado é possível antever os jardins de Monet, a ninfeias, a ponte japonesa, as estufas... Estranho: nasci aqui em 1926, ano em que Claude Monet faleceu. Por anos depois da sua morte, quase cinquenta, os jardins ficaram fechados, esquecidos, abandonados. Hoje a situação mudou e, todo ano, dezenas de milhares de japoneses, americanos, russos e australianos atravessam o planeta só para flanar por Giverny." --Pág. 16


Casa de Monet

"Amarelo.
O Cômodo é inteiramente amarelo. Paredes, móveis pintados, cadeiras. Sérénac se detém, espantado. Sua anfitriã se aproxima. 
- O senhor está agora na sala de jantar onde Claude Monet recebia seus convidados mais prestigiosos.
Laurenc admira o lustre da sala. Seu olhar acaba indo parar num quadro na parede. Um pastel de Renoir. Uma jovem setada, de perfil três quartos, com um imenso chapéu branco na cabeça. Ele chega mais perto, admirando o jogo do dégradé entre os tons dos longos cabelos escuros e da pelo de pêssego de modelo juvenil." -- Pág. 154





Como pode ver nos trechos citados retirados do livro de Michel Bussi, dá para aprender muita coisa sobre Claude Monet, também sobre sua família e sobre como ele não enriqueceu enquanto estava vivo e que hoje suas obras valem milhões.

Foi um aprendizado enorme sobre um pintor que hoje é bastante requisitado e muito bem elogiado, mas que durante a vida teve que lutar muito para ter suas obras vistas e até mesmo seu trabalho poder ser executado.

Quem quiser ler sobre a resenha de Ninfeias Negras poder ler ela completa aqui.




14 comentários:

  1. Oi Greice,
    Não fazia ideia de que o livro trazia isso.
    Conheço um pouco da obra de Monet, pois minha professora de Fotografia e História da Arte sempre citava ele e muito outros.
    Infelizmente a maioria dos artistas hoje consagrados e com obras valendo fortunas, não viram esse sucesso em vida.
    Com esse post fiquei até muito interessada em realizar essa leitura, pelos trechos além de conhecer mais sobre o pintor, acho que ficamos na vontade de conhecer os locais também.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, para ver como é a questão do sucesso. As pessoas hoje se matam por obras que antes não valiam enquanto os pintores estavam vivos. Uma pena.

      Excluir
  2. Tonho muita curiosidade de ler esse livro justamente pelas representações que ele traz. Também não sou uma estudiosa do artista ou algo assim, mas gosto de ter pelo menos um breve olhar através das obras desse ti o.
    Adorei você ter colocado as imagens de referência.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é legal ir aprendendo conforme a gente lê, porque é chato uma aula de história, se tornando cansativa.

      Excluir
  3. Oi, Greice!
    Li esse livro e adorei!
    O livro tem mesmo uma boa estrutura sobre os fatos reis da vida de Monet. Adorei a experiência de leitura! O autor foi sensacional.
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fala. Eu amei o livro demais. Ele foi fantástico.

      Excluir
  4. Ola
    Realmente a gente aprende muito com os livros, e isso é mágico né?! Achei muito interessante o fato de poder conhecer mais sobre Claude Monet. É a primeira resenha que eu leio deste livro, apesar de já o conhecer somente pela capa, mas fiquei bem curiosa quanto ao trabalho desenvolvido, acredito que deve ser muito rico em informações.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vale a pena tanto pelo conhecimento quanto pelo suspense que acontece nele.

      Excluir
  5. Olá, Greice

    Eu gosto bastante quando as histórias mencionam pessoas que existiram.
    Eu não sou uma profunda conhecedora das artes, mas, como meu pai é Artista Plástico, conheço alguns pintores. As obras de Monet são muito bucólicas e eu gosto desse estilo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Tamiris, eu também não sou conhecedora, mas agora fiquei sabendo um pouquinho mais.

      Excluir
  6. Olá Greice,
    Ainda não li esse livro, mas tenho vontade, pois gosto da escrita do autor. Não sabia que ele tinha personagens que existiram e fiquei muito contente por ampliar nosso conhecimento.
    Seu post ficou riquíssimo e me deixou muito mais curiosa para a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Ganhei esse livro em um sorteio mes passado mas ainda não realizei a leitura do mesmo! Porém, parece ser uma verdadeira lição sobre arte. Gostei!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Eu confesso que não tenho muita curiosidade de ler o livro, mas esse aspecto de conhecer mais sobre Monet é algo que considero muito interessante. Ele é um dos poucos pintores cujo trabalho eu já conheci um pouco, e gostei bastante, mas não sei quase nada sobre a vida dele.
    O enredo do livro em si não desperta muito a minha curiosidade, mas não descarto a leitura para saber mais sobre Monet.
    Adorei o post!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não imaginava que o livro tinha esse enredo rs' tinha uma ideia totalmente diferente, pensava que era um livro voltado para crimes e investigações. Gostei de saber sobre mas não sei se leria, apesar de ser um livro que acrescenta arte nas pessoas, quem sabe eu não dê uma chances.

    beijos

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos