16 maio 2017

0

Empatia X Mau Humor: Perto ou longe?


Este texto vai parecer algo engraçado em alguns momentos, mas o que deve ser parecido com piada na verdade é até triste para algumas pessoas que precisam passar ou viver ao lado de uma pessoa ou várias pessoas que possuem este aspecto.

E não é somente isto. Vai saber se você ou até mesmo eu não possui as características que vou declarar aqui neste post, sem parar para pensar que isto pode atrapalhar o ambiente ou então atrapalhar o ritmo das coisas e a nossa vida com as outras pessoas? É fácil demais julgar o próximo, mas sempre que o fazemos é porque nos identificamos com algo nas atitudes dele.

A questão principal que estou falando é: Como conviver com uma pessoa mau humorada?
Sabe aquele tipo de pessoa que está sempre xingando a vida?

Aquela pessoa que quando vê alguma coisa errada já começa a falar de tudo o que está de errado e não passa para o lado normal da atitude mas sim para o lado pessoal, que julga a outra pessoa sem o mínimo de empatia, sem se colocar no lugar do próximo, sem analisar o contexto todo e saber como tudo pode ter acontecido.

Aquela pessoa que quando entra em um lugar já deixa o ambiente pesado e tenso porque sabe-se que ela não pode ouvir qualquer coisa que seja contrária que já vai começar a fazer algum escândalo porque não sabe ser contrariada ou foi acostumada a largar os pés em todo o mundo?

Sempre há pessoas assim, principalmente em um âmbito profissional. E é bastante complicado lidar com isso. Há fatores diversos que podem causar este tipo de comportamento, desde a insatisfação com a tarefa exercida, com a empresa em que se trabalha, com o salário recebido. Ou então com uma questão mais pessoal, como não satisfação com o corpo, ou problemas com a família, amigos e afins.
A questão é: é necessário ter empatia?

Toda a pessoa que acredita que agredir o próximo que não agride ninguém é algo normal já precisa repensar a situação. Claro que quando percebemos que alguém não está em seus melhores dias temos que analisar que todos temos dias bons e ruins, mas quando isso se repete dia após dia, não há como aceitar. Ao menos todos esperam ser bem tratados em um ambiente cujo passamos o maior tempo do que na nossa casa.



Vi um vídeo onde um palestrante dizia que quando houver uma pessoa desta em um ambiente de trabalho, o chefe em questão deveria fazer uma ótima carta de recomendação e mandá-la para o concorrente, mesmo que seja um ótimo profissional. Pois o que mais importa na verdade é um bom ambiente de trabalho, e profissionais bem requisitados são aqueles que conseguem ampliar não somente o fator de características técnicas como ter um ótimo relacionamento interpessoal.

Então duas coisas: tenha primeiro empatia. Tente perceber se é uma ocasião passageira e coloque-se no lugar da pessoa. Caso não for, afaste-se. Porque a situação geralmente tende a piorar e uma das coisas que aprendi é que tudo o que é ruim acaba pesando e no final do dia você vai se sentir cansada, metida em pensamentos ruins e imaginando que tudo ao seu redor é terrível.

O importante é que fez o que podia ser melhor. O resto cada um tem que aprender a mudar, para melhor. Sempre.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos