28 março 2017

1

Dica de Seriado: American Crime Story: O povo contra O.J. Simpson!


Estava lendo a revista Cosmopolitan do mês de março e me deparei com uma reportagem de um dos autores do blog Papelpop falando sobre a questão da vida das irmãs Kardashian. Ele estava comentando sobre a questão do seriado em que a vida do jogador de futebol americano O.J. Simpson é relatada, mas que ao mesmo tempo o famoso pai das irmãs aparece como um dos personagens principais da série.

Estamos então falando de American Crime Story, um seriado que comecei a assistir neste final de semana porque fique curiosa, não pela questão da reportagem mas porque uma amiga comentou a situação do crime ocorrido em 1994. Lembrava vagamente de ter visto alguma coisa na televisão na época, mas o que vem a seguir com o seriado mostra muito mais além.


Para quem não conhece a verdadeira história, o caso trata da suspeita de O.J. Simpson de assassinar sua ex-mulher Nicole e do seu namorado a facadas, de uma forma extremamente brutal. O caso ficou bastante famoso na época e o desfecho ficou marcado historicamente.

Em primeiro lugar preciso falar sobre a questão dos atores. Não tem como negar a qualidade de atuação do elenco escolhido. Cuba Gooding Junior interpreta o famoso jogador, enquanto os demais interpretam os advogados, investigadores e promotores no contexto geral.

Na foto acima da esquerda para a direita temos as pessoas: O.J. Simpson, Robert Shapiro, Kris Jenner, Robert Kardashian.

A qualidade da fotografia é outro parâmetro para ser observado. Tudo é refeito passo-a-passo e é baseado no livro do mesmo nome. Todas as cenas mostram o acontecimento baseado em gravações da polícia, depoimentos, gravações do 911, vídeos verídicos da época. Para quem não viu ou não conhece este episódio, é muito legal saber tudo o que aconteceu por trás dos holofotes e como tudo se passa, já que na época a polícia lutava ferozmente contra uma revolução entre o povo negro, pois os policiais estavam sendo acusados de agredir sem razão alguma pessoas negras.

Além disto, ver todo o cenário de 1994 faz relembrar o estilo de vestimentas, casas e carros e tudo o mais daquela época, que é bem caracterizada.


A primeira temporada é toda de enfoque neste caso somente. Não há nada que escape aos olhos dos produtores, um deles sendo John Travolta, também interpretando o papel de um advogado. São no total dez episódios bastante relevantes e bem explicativos, onde o telespectador não vai ficar achando que por ser uma temporada baseada em somente um caso, pode ser repetitivo, já que as evidências e tudo o que acontece é com início, mostrando toda a cena do assassinato, até o fim, com o resultado do julgamento.

O mais legal é ver que tudo foi colocado parte por parte em diálogos e que os personagens seguem perfeitamente as características das pessoas reais. O desfecho é inacreditável, mas isto não tem como mudar. Fico aos poucos me perguntando quem estava certo e quem estava errado. O seriado causa este conflito, ao mesmo tempo que acredito que o autor do livro também tenha tido esta intenção.



As próximas temporadas falam sobre o Furacão Katrina, o assassinato de Versace e o caso do ex-presidente Kennedy com sua ex-assistente.

Espero ansiosamente que a Netflix coloque a segunda temporada, já que tenho um grande interesse neste assunto.





Um comentário:

  1. Oi Greice, sua linda, tudo bem?
    Eu ouvi ouvi falar desse caso, mas confesso que não lembro muito bem. Então, a série se torna interessante pois é um caso verídico e famoso. Mas o que chamou minha atenção, na verdade, foi o julgamento. Gosto muito de filmes e séries de investigação e tribunal. Dica mais do que anotada.
    beijinhos.
    cila.

    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos