23 fevereiro 2017

6

O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida - Kate Eberlen! [Resenha #341]



Tess e Gus estão entrando na fase dos dezoito anos e as experiências começam a acontecer mais rápido. Tess é uma garota que quer muito ir para a faculdade já que sempre se sentiu mais tímida e sonha em conhecer mais do mundo. Sua melhor amiga Doll, é bem mais elétrica e tem desejos que vão mais além.

Tess é um garoto que está sempre com seus pais já que seu irmão mais velho veio a falecer em um acidente. Ele acredita que poderia ter salvado ou ajudado de alguma forma para que o acidente não acontecesse e isto o transforma em alguém um pouco culpado de si. No fundo sente que precisa encarar a faculdade de medicina já que seu irmão também estava na mesma jornada só para ver seus pais felizes, mas no fundo não sabe realmente o que deseja.

Em uma viagem para a Itália um encontro casual em uma igreja faz com que Tess e Gus se encontrem ao acaso. Nada acontece naquele momento mas parece que uma simples conversa marque a presença em cada um.

Tess tem uma irmã pequena e que apresenta uma pequena parcela de autismo e depois que sua mãe falece, os sonhos de Tess mudam e ela agora precisa começar a cuidar da irmã sem conhecer o diagnóstico da mesma, que vai aparecendo aos poucos e deixando de lado os estudos e o trabalho. Seu pai fica desolado e começa a se tornar alguém ausente.

Aos poucos os anos vão passando e a vida de cada um dos personagens vai tomando rumos diferentes, com questões existenciais e decisões que mudam os destinos aos poucos. Mas o que ficou do primeiro dia do encontro pode durar mais do que apenas 24 horas.


Autora: Kate Eberlen
Título Original: Miss You
ISBN: 9788580416213
Páginas: 432
Ano: 2016
Gênero:  Romance 
Editora: Arqueiro







 

Não tenho mais como negar em como a editora Arqueiro consegue modificar as capas originais e deixá-las muito mais parecidas com a história do livro. Esta obra é mais um exemplo de que a capa é totalmente condizente, mostrando os personagens indo para direções opostas, mas também o cenário atrás, que é onde basicamente eles se viram pela primeira vez. E para mim é uma capa bem de romance. A única diferença aqui ficou na questão do título mesmo, mas o nacional agora parece que tem nome de filme.

Se você olha de cara em pensa em um romance pode ter certeza que acertou. Mas desta vez não é um romance em que os personagens vão ficar se cruzando o tempo todo e as coisas vão ficar rolando e não dando certo ou então vira e mexe eles se separam por brigas e coisas do gênero como um exemplo em Simplesmente Acontece da autora Cecelia Ahern, para quem leu. Este tem uma pitada mais de cada um mostra sua vida e as coisas ficam mais para o final.

Não vou dizer que não tem uma pegada clichê. Tem sim. Senão o livro estaria voltado mais para o drama do que para o romance. O legal é que os personagens de alguma forma se cruzam de vez em quando mas é como acontece em nossas vidas. Tenho certeza de que alguma leitora já se deparou com uma história em que esbarrou com alguém um dia que não pareceu interessante ou não deu a devida atenção e em outro momento percebeu que era a pessoa certa? A história é mais ou menos assim. O que envolve o restante são as experiências que cada um vive e isto é que para mim, enriquece a obra.

A colocação de um tipo de autismo na personagem de Hope, que é a irmã de Tess foi uma forma de mostrar como é lidar com alguém desde criança com um comportamento diferente e que mesmo assim não é difícil de conviver. Gostei de toda a estrutura, como foi demonstrado a descoberta e tudo o que foi envolvido.

A ´´unica coisa que para mim foi muito rápido foi o final. Eu vi os personagens irem e virem em suas vidas com muita coisa acontecendo e de repente a coisa acaba de uma forma tão rápida que eu pensei que queria mais daquilo, mais da demonstração toda, por mais que soubesse como seria o final. Mas assim, tão rápido? 

De qualquer forma é um livro rápido a ser lido naqueles momentos em que se deseja uma coisa mais leve mesmo, bem mais açúcar, mais tranquilo.



6 comentários:

  1. Muito legal! Curto essas histórias de amores pré-destinados e em como uma simples atitude pode mudar o rumo de nossas vidas. Adorei a dica =)

    Um abraço e um beijo,
    Hugo,
    Raposa Cultural

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Nossa confesso que no momento estou bem fugindo de clichês, mas sempre gosto de anotar dicas deste para ler em intervalos de leituras muito pesadas. Gostei de saber que se fala sobre autismo no meio, o que eu não esperava, e na escolha acertada da editora na capa. Tenho expectativas. Ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Greice!
    Desde que li a resenha desse livro pela primeira vez fiquei com vontade de lê-lo. Agora, lendo as suas impressões, meu interesse aumentou. Romance água com açúcar está entre minhas leituras favoritas. Pelo jeito o casal passa por muita coisa durante os dezesseis anos em que ficam sem se ver!!
    Bjos,
    Cidália.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Apesar de ter curtido muito a capa, infelizmente não é o tipo de livro que costumo ler/gostar. Acho que essa coisa toda de casais que têm seus caminhos traçados, um belo dia se encontram e depois se separaram me soa meio clichê. Mas para quem gosta desse tipo de história, pode ser um prato cheio.
    Parabéns pelo post.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você que o final foi rápido... E, na verdade, me decepcionei um pouco quando li, esperava mais desses quase encontros dos protagonistas, acho que focou mesmo na vida deles em separado e não era o que eu esperava...
    O que foi especial pra mim foram as descrições dos locais, inclusive conheci a igreja que é tão importante no enredo e achei um lugar muito especial, por isso gostei dela ganhar importância.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Esse é um livro para sair daquela maldita ressaca literária, mesmo sendo clichê, parecer ser uma leitura bem rápida e vou anotar sua dica, mesmo que seja por ebook.

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos