17 agosto 2016

1

Você se sente perdida?


Já me falaram sobre certas crises na vida. Já li inúmeras vezes em revistas sobre crises de namoro ou casamento nos sete anos, ou crises de ansiedade em estudos ou vestibular e também sobre crises de identidade. As famosas crises de identidade em certos momentos que a vida teima em pregar peças.

E percebi que eu já passei por crises assim. A primeira crise dos sete anos terminou com qualquer possibilidade de mais sete. Mas não por uma questão de não ter vontade de lidar com ela e sim porque a situação de me sentir perdida veio com uma intensidade tão forte que acabou em depressão e a outra parte decidiu que mais anos não seriam suportáveis assim.

Como é então se sentir perdida? Temos que fazer tantas escolhas na vida. Qual carreira seguir, qual o melhor planejamento de estudos, melhor planejamento de vida, casamento, filhos. Mas alguém pergunta se queremos isto tudo ou com que idade queremos realizar isto? E então bate aquela melancolia quando você chega a um ponto e olha para trás percebendo que algumas escolhas fez somente para agradar outras pessoas ou para passar o momento e que até então poderia ter conquistado mais do que fez e começa a se sentir desmotivada.

Antes uma festa era uma grande festa. Agora uma festa parece ser um martírio de final de semana. Antes os planos eram longos, agora é somente um dia após o outro e isto com muita força para encarar o desafio já que a melhor opção geralmente é que o outro dia sequer chegue.

É mais do que possível se sentir perdida por um dia, uma semana ou por anos. É possível se sentir perdida pela vida toda e do nada perceber que tudo aquilo que se queria fazer era simples e que agora mais simples ainda para trazer a felicidade já não traz a segurança. Não se sinta perdida de cultura enquanto puder ler livros, mas entendo como é se sentir perdida de si internamente quando se perdeu a vontade de muita coisa e até mesmo a fé começa a cair.

É como uma flor que ultrapassa todas as estações. Ninguém é obrigada a ser como uma flor na primavera, sempre oponente e bela. Todas elas tem o estágio de ir e vir e ainda tem as flores que precisam de mais tempo para tornar a mostrar todo o seu potencial. Procure ajuda em todos os lugares. Na natureza, na terapia, em amigos confiáveis, em estranhos dispostos a ouvir.

As crises são um conflito incessante e ninguém é 100% feliz. Eu queria acordar feliz ou ao menos dormir melhor, mas meu tempo perdida ainda está girando pelas dimensões e mesmo assim continuo buscando respostas. Se elas virão não sei, mas acredite, você não é a única.











Um comentário:

  1. Oi Greice, tudo bem ???
    Adorei, adorei, adorei o seu texto !!!
    Acho que faz parte do viver na sociedade em que vivemos atualmente, passar por crises, por momentos em que não conseguimos nos encontrar, não conseguimos achar o caminho certo. A sociedade, a família, nós mesmos nos cobramos tanto, e as vezes, e meio a tantas cobranças, em meio a tantos planos a tantos pensamentos, acabamos sucumbindo e nos perdendo.
    Mas aprendi que as vezes, é justamente nesses momentos em que encontramos força, em que aprendemos as melhores lições, em que nos encontramos novamente !!! Não é bom se sentir assim, mas gosto de pensar que tudo na vida vem por um motivo, e que sempre podemos tirar algo de bom de tudo, até das crises !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos