18 fevereiro 2016

34

O que há de estranho em mim - Gayle Forman! [Resenha #282]


Brit é uma adolescente de dezesseis anos que não suporta nem um pouco sua madrasta, responde a todo mundo do jeito insolente e mal educado e que nota a cada dia seu pai se afastando cada vez mais dela. Depois que sua mãe começou a apresentar sinais de uma doença estranha que ele não queria acreditar que era algo mental, tudo começou a mudar. Esquizofrenia era o que ficaram sabendo depois, mas aí já era tarde demais pois sua mãe tinha sumido e seu pai casara-se com outra um ano após conhecê-la. E agora Brit não tinha aliados e seu pai tentava fazer com que ela se tornasse alguém que não queria ser.

O resultado de tudo isto foi seu pai inventar uma viagem para o Grande Canyon e Brit acabar indo parar em uma instituição para garotas problemáticas. Depois que ela entrou para "visitar" o local, descobriu que não poderia mais sair e pior do que isto é que não tinha sequer prazo para ir embora. Somete podia ir embora as meninas que completassem o programa ou então quando completassem dezoito anos.

Red Rock era o nome do lugar e Brit foi diagnosticada com transtorno desafiador opositivo. Na verdade algo que todos os adolescentes passam nesta idade. Mas lá havia garotas que se envolviam com drogas, desobediência, vícios diversos ou eram gays. E o programa era feito em níveis. O nível um a pessoa precisava ficar presa em um quarto, sem calçados e somente com o uniforme até que ela aceitasse sua chegada. A cada nível a situação piorava.

O problema era que a Red Rock não era uma instituição benéfica. Lá as garotas eram exploradas e torturadas em trabalhos forçados, muitas passavam mal com a alimentação não adequada e na verdade, eles se preocupavam somente com o dinheiro. E quem pisasse fora do caminho. voltava para o primeiro nível por muitos dias.

Mas Brit na verdade só queria voltar para casa, para sua banda e para seus amigos. Fez amizade com mais quarto garotas que tinham problemas simples como qualquer pessoa e que por isto eram obrigadas a viver naquele inferno. Quando elas resolvem explorar mais a fundo o que realmente acontece ali, a amizade delas se torna forte e muitos segredos serão acessados.





Autora: Gayle Forman
Título Original: Sisters in Sanity
ISBN: 9788580414806
Páginas: 224
Ano: 2016
Gênero:  Ficção / Romance / Drama
Editora: Arqueiro






 

Para começar esta parte da resenha crítica, desta vez vou falar das capas e do motivo pelo qual a capa brasileira está um arraso total. Este livro é o segundo que foi publicado na carreira de Gayle Forman e foi feito lá em 2007. Desta forma, quando em outros países ele foi sendo publicado alguns anos depois, a capa escolhida era estas que vocês estão vendo ou então a mais utilizada que era uma capa com algumas flores. É impossível negar que a capa que a Arqueiro escolheu para a publicação seja totalmente coerente com a história e muito mais do que isto, seja mais dramática também.

Eu li até agora todos os livros publicados pela autora aqui no Brasil, tanto pela Arqueiro quanto pela Novo Conceito. É perceptível a mudança de escrita dela ao longo dos anos, sendo que conforme ela foi publicando os livros dá para ver uma mudança no amadurecimento dos personagens e na forma da narrativa. Outro ponto que é basicamente igual em seus livros é a utilização sempre de personagens principais jovens, com temas que causam pensamentos e reflexão e que são até em alguns momentos polêmicos.

Dito isso posso afirmar que O que há de estranho em mim tem uma narrativa bem mais simples sim, tendo em vista ser o segundo livro da autora, mas de forma alguma consegue ser chato, pelo contrário, é enérgico e com diálogos o tempo inteiro, o que gera uma interação enorme entre todas as personagens e também narra de forma tranquila a vida de cada uma das amigas de Brit em capítulos curtos e sem enrolação.

A história mostra um lado real de muitas instituições que nada agregam aos jovens que lá são internados e que na verdade só se preocupam com o lado financeiro e muitas vezes mais pioram do que melhoram os pacientes. Esta é a intenção de Gayle com esta história. 

Claro que a personagem de Brit é uma garota que irrita. É uma garota que de uma certa forma foi mimada em alguns momentos e que tem sua forma de proteção através das palavras ou então de se esconder através de uma carcaça. O bom de tudo é que sempre há os dois lados da moeda na análise da história e a forma como tudo é composto sempre mostra que tudo deve ser visto por todos os lados e que sempre tudo é gerado por diversos problemas.

O mais legal é que as personagens tem características diferentes e se apoiam entre si, mostrando cada uma a face que possuem. Muitos medos e dramas são apontados no livro e também os sonhos de cada uma. No final é uma história que busca mostrar que certos caminhos não são os mais fáceis e cabíveis e pode causar mais sofrimento quando se vira as costas para os problemas do que enfrentá-los.

É um livro rápido e gostoso de ler e mesmo sendo mais adolescente, acaba se apegando a forma fluída da escrita e aos devaneios do que se passa dentro de paredes que guardam o temor de muitas garotas.



34 comentários:

  1. Nossa, eu gostei muito da sinopse e da sua crítica, Greice. Já tinha me interessado por esse livro, porém não tinha parado ainda pra ler uma resenha tão bem elaborada que me deixasse ainda mais curiosa e com vontade de ler. Adoro livros com temas densos e polêmicos e ainda trabalho com uma psiquiatra, então imagina? rsrs
    Também gostei muito de saber que há bastante diálogo, isso sempre me prende muito ao livro.
    Parabéns!
    Bj
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio. Tenho certeza de que você vai curtir bastante a leitura!

      Excluir
  2. Olá linda,

    Eu gosto muito da escrita da autora e as escolhas dela para os temas de seus livros.
    Temas sempre polêmicos e que estejam envolvidos com núcleo familiar e transtornos psicológicos.
    Adorei sua resenha.
    Beijos!

    I Love my Books

    ResponderExcluir
  3. oi flor, a trama tem um ar triste do começo ate praticamente ao fim, né? é bem intenso acompanhar e torcer pelas meninas nessa luta por nada mais nada menos que sanidade
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu comecei ler Se eu ficar e parei na página 75, não aguentei a Mia, e pelo jeito a autora tem o dom de criar personagens protagonistas irritantes kkkkkkk... É claro que como você leu todos os livros dela lançado no BR pode dizer melhor sobre isso.
    Não sabia que esse era o segundo livro da autora, que bom que ao longo do tempo ela foi amadurecendo sua escrita;
    Eu realmente curti a premissa, e sua resenha está maravilhosa.

    http://colecoes-literarias.blogspot.com.br/2016/02/parceria-galera-record.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente não curtiu a Mia, mas como eu só vi o filme, já foi uma grande coisa bem diferente! kkkkkk

      Excluir
  5. Oi Greice, eu ainda não li esse livro mas estou muito interessada nele. Acho que o tema que a autora aborda é muito importante e precisa ser melhor visto. A premissa dele me agrada bastante e gostei de ver sua opinião sobre a obra, me deixou ainda mais curiosa para o que vou encontrar durante a leitura. Eu não conhecia as outras capas e concordo com você, a nossa está muito melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se compraria as outras capas né? Estão muito sem graça.

      Excluir
  6. Tenho um pouco de receio de ler os livros dessa autora. Simplesmente odiei "Se eu Ficar". Estou ouvindo falar bastante desse livro e sua resenha me deixou super curioso.

    ResponderExcluir
  7. Esse livro me dá um nervoso danado só de pensar em estar lá. Imagino que eu não estou nem um pouco sozinha nessa percepção.

    Bem, claro que a personagem da Brit irrita, afinal precisamos de algum motivo para ela ir para lá, mas é um daqueles personagem que a gente ama odiar ou nem isso. Ama amar mesmo com todos os defeitos. E você falar que a intenção da Gayle com a história é mostrar o lado ruim de instituições de "correção" foi muito interessante, porque esses lugares estão tão longe da minha realidade que eu nem paro para pensar neles direito e é muito legal da parte da autora tirar a gente da nossa zona de conforto e mostrar um outro lado da história, da vida.

    Eu tenho muita vontade de ler esse livro, parece mesmo muito interessante.

    Beijos,
    Mariana Baptista
    https://umavidaporlivro.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato o seu comentário e muito bem colocado! A gente imagina estes lugares de uma forma e este livro mostra de uma forma bem diferente como funciona e olha que acho que nem pega tão pesado quanto algumas outras reportagens que vi.

      Excluir
  8. Olá Greice, tudo bem contigo ???
    Até hoje eu só li Se Eu Ficar, da Gayle Forman, e confesso que me decepcionei bastante com a leitura do livro. Desde então nunca mais tive vontade nenhuma de ler nada da autora, pois todos os livros que foram sendo lançados aqui no Brasil não conseguiam me agradar em nada. A coisa mudou quando O que Há de Estranho em Mim surgiu !!!
    Eu fiquei animada para ler esse livro, gostei muito da premissa, curti essa capa maravilhosa de linda que eles escolheram para a edição nacional, e pretendo ler o livro ainda esse ano !!!
    Não sabia que o livro é o segundo lançado pela autora, espero que a escrita dela não me incomode muito, pois já estou com expectativas para essa história !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que Se eu Ficar decepcionou muita gente mesmo, pelo que vi nos comentários, mas o bom é que sempre tem outros livros que nos fazem mudar de ideia.

      Excluir
  9. Nossa, como uma capa faz toda a diferença né..
    A capa brasileira sempre me chamou a atenção, mas se eu visse a capa dos outros países não pegaria pra ler não...

    Adorei sua resenha, muito bem escrita.


    Beijo
    http://conchegodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Greice
    Parece que esta é uma característica marcante da autora, em trazer assuntos polêmicos e fazendo o leitor refletir através de seus personagens. Eu até leria o livro, apesar de não curtir tanto livros com uma temática adolescente. Porém, é tantas resenhas positivas que tenho curiosidade em ler.
    Realmente a capa do Brasil está bem melhor rs
    Adorei a resenha.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, Greice!
    Como você disse bem, a capa brasileira tem uma carga dramática bem maior que as demais e isso me fez ficar muito curiosa a respeito do livro!
    Da autora, li apenas "Se eu ficar" e "Para onde ela foi", que me agradaram muito e eu já estavam pensando em ler suas outras obras.
    Através da sua resenha, pude conhecer a história de "O que há de estranho em mim" e confesso que a achei mais "forte" que a dos outros livros. Assim, o livro está entrando agora mesmo para a minha lista de leitura e, em breve, volto para dar minha opinião sobre ele!

    Obrigada pela dica!

    Abraço!
    Karla Samira

    http://www.pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Gre,
    Eu ia dizer que quero ler, mas fiquei na dúvida se quero mesmo. Personagens mimados me estressam kkkkk....mas o dia a dia no enredo me chamou a atenção e me deixou curiosa. Afinal muitas garotas passam por internações na adolescência e tem uma visão diferente de cada instituição. Essa fase não é fácil nem para família, nem para a pessoa em questão, por isso me pergunto o que deve ser feito realmente numa fase complicada? Será que ajuda psicológica não deveria vir primeiro? O problema é que muitas garotas são internadas sem que queiram e algumas que vão por vontade própria não tem ideia do que encontrarão. Creio que no sistema público e no privado, existam pessoas erradas para o problema, que prejudicam muitas vezes por não saberem como agir, já que todo ser humano é passível de erro. Vou analisar melhor para ver se irei ler.

    Beijos
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Greice!
    Estou lendo várias resenhas sobre esse livro e ainda não tenho uma opinião sobre ele. Gosto muito das suas opiniões e acho que seria levá-la em consideração a suas a respeito desse livro. Eu nunca li nada da autora e acho que seria uma boa começar por esse. E realmente, a capa brasileira tá um show. Gostei da francesa, mas a BRBRBR ta mais linda. Haha. beijo!

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bem?
    Eu tenho visto muitas resenhas positivas a respeito desse livro, e todos falam como a escrita da Gayle estava maravilhosa e como a historia é diferente e traz muitas lições. Eu adorei a sua opinião a respeito do livro, eu acredito que gostaria muito do livro. Espero ter a oportunidade de o ler.

    ResponderExcluir
  15. Oi Greice, adoro a Gayle Forman e amei e me emocionei com todos os livros que eu li dela. esse aqui já está na minha lista e espero conferir e apreciar a leitura o mais rápido possível. Estou muito curiosa!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nada da autora e acho que não começarei por esse. Acho o enredo dele com parecido com algum filme que vi. O enredo me instigou, mas não acho que é uma leitura que preciso desesperadamente fazer.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Estou vendo muitas pessoas falarem bem desse livro e me interessei bastante por ele. É realmente um assunto polemico e que precisa ser falado, pois querendo ou não, realmente há maltratos nesses lugares onde as pessoas ficam reclusas, sejam sanatórios ou asilos, por mais caro que as famílias paguem.
    Não sabia que esse havia sido o segundo livro da Gayle, achava que era totalmente novo. Alguns livros demoram tanto para chegar até aqui no Brasil não é?
    Adorei sua resenha, mais um livro que quero ler dela.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  18. Olá Greice,
    Minha relação com a autora não é muito boa, mas O Que há de Estranho em mim me deixou bem curiosa par ler, justamente por ser uma premissa tão diferente.
    Eu acho que a personagem deva ser mesmo irritante em alguns momentos, mas gostei de saber que as personagens apoiam-se entre si.
    Gostei muito da sua resenha e espero ler o livro.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi Greice
    Eu não tive uma experiência agradável com essa autora, e como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica, e eu simplesmente travei e não consigo pegar um livro dela.
    Muitos dizem que é perceptível o amadurecimento de sua escrita, mas ainda não estou animada pra reencontrá-la.
    O que achei bacana é o fato dela abordar assuntos que faz o leitor refletir...quem sabe um dia.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  20. Oi Greice!
    Esta autora vem tendo muito destaque, e admito que eu nunca tinha me interessado por seus livros, mas este me deixou interessadíssima! A estória parece bem tensa mesmo, mas deve ser cativante. Sua resenha está incrível, e já estou colocando o livro nos desejados. E, realmente, a capa da Arqueiro é a mais bonita de todas!
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Sorteio A Rainha Vermelha

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bom?

    Adorei o post. Apesar de não ter lido nada da autora até o moment, só vejo elogios. Esse livro me despertou mais curiosidade que os outros publicados no país, poelo tema tratado. Remete a uma realidade alarmante. Pior é realmente saber que essas coisas acontecem pelo mundo e muitas pessoas nem sabem :(

    Parece ser um livro bem reflexivo mesmo e interessante para se ler. Se realmente for bom como você diz, seria até legal de ter mais jovens lendo, sabe?

    Enfim, obrigada pela dica, já anotei na listinha ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. A primeira coisa que me chamou a atenção neste livro foi justamente a capa, quando a vi pela primeira vez senti que precisava deste livro, gostei muito da sua resenha, foi a primeira que li até o momento e me interessei ainda mais pela obra , gostei de saber que aborda temas polêmicos.

    ResponderExcluir
  23. Olá!

    Aahhhh, como amo as estórias criadas pela Gayle <3
    Já li (quase) todos e amei, lógico que há sempre um mais querido do que outro, mas é impossível - para mim - não me envolver com os personagens. Estou curiosa para saber mais sobre O que há de estranho em mim, porque me lembrou muito Garota Interrompida, e além disso é um tema muito diferente, sobre o qual tenho curiosidade.
    Realmente, conforme os livros da Gayle vão sendo lançados da para notar a diferença na escrita, a cada vez mais, ela vai melhorando e conseguindo atrair mais leitores.

    Beijos,
    http://entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oi Greice, eu morro de vontade de ler esse livro, acho o tema muito bacana e isso de se tratar de adolescentes chama mais ainda minha atenção por ser um tema "polêmico" também. Estou super curiosa com ele, e sua resenha conseguiu me cativar mais ainda, com toda certeza está na minha lista!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  25. É muito bom quando podemos acompanhar o crescimento e o amadurecimento de um autor. Eu li penas um livro dessa autora, Se eu ficar. Gostei e pretendo ler outros. Esse livro com a história dessa garota abandonada em uma instituição cruel é muito comovente, gostei muito da premissa. Eu já tinha a intenção de ler a obra, e com a sua resenha fiquei om mais vontade. A capa da edição brasileira, é de fato, a mais bonita. Dica anotada!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  26. O único livro que li da Gayle Forman foi o Se Eu Ficar e adorei a escrita dela (ainda preciso da continuação kk) e quando vi esse novo lançamento da arqueiro, fiquei muuito curioso, tanto pela sinopse quanto por essa capa que está um arraso (adorei sua foto no começo daresenha!). A escrita da Gayle parece que continua muito fluída e isso sempre dá aquele gás na leitura.
    Ansioso para ler, adorei a resenha! Bjs!

    ResponderExcluir
  27. Olá Greice!
    Tenho uma amiga que gosta muito de temas de renovaçao como esse e ela está adorando esse livro. Eu, particularmente, não tenho uma obsessão por essa leitura, mas gostaria de ler assim que surgisse a oportunidade. Outra coisa que me deixa bem curiosa é o fato de que mesmo as meninas precisarem passar por insultos umas às outras, elas acabam se unindo contra o sistema. Sem dúvidas, é um livro de atitude e recuperação!
    bjss
    umavidaliteraria1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Oi Greice

    Eu tenho um sério problema com a Gayle, não consigo gostar de nenhuma protagonista dela e isso torna quase impossível gostar do livro.
    Esse livro tem uma temática muito interessante e que realmente me deixou balançada pra querer ler, mas o fato da protagonista ser chatinha e mimada já me desanimou.
    Enfim, a possibilidade não está de todo descartada, mas por agora ele vai ficar no finalzinho da minha lista.
    http://mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos