15 setembro 2015

11

A garota que tinha medo - Breno Melo! Resenha #255! Chiado Editora



Marina sempre aprendeu que para conseguir alcançar seus objetivos tinha que lidar com fortes pressões. Sua mãe não dava muita trégua para ela e como Marina desejava muito entrar em uma faculdade e cursar Jornalismo, estudava sem parar horas e horas durante a semana e aos finais de semana, com pouco tempo para sair e se divertir. 

Péqui sempre foi sua melhor amiga, além de suas colegas de faculdade que nem sempre eram a melhor opção, já que tinham seus vícios em bebida e drogas que nem sempre Marina conseguia deixava de se incluir neles, afinal que mal poderia fazer em aproveitar um pouco o tempo com suas amigas também? 

O semestre na faculdade tinha começado, ela tinha conhecido uma pessoa com a qual estava se relacionando e que morava no mesmo condomínio que o seu e que, aparentemente, estava se mostrando ser um parceiro legal. Até que enfim tudo parecia estar nos eixos. A ansiedade demasiada que sentia devia ser passageira por tudo o que sempre viveu.

Mas em um momento que ninguém previra algo começou a acontecer com Marina. Um medo terrível, uma ansiedade sem fim, tremores que faziam com que ela não conseguisse mais controlar seu corpo, suor excessivo, a escuridão de sua visão e os sintomas que não paravam de aparecer. Ela não sabia o que estava acontecendo. Ela acreditava que estava morrendo naquele momento. 

De um simples momento para uma grande confusão. Foi isso que Marina passou a viver quando o primeiro ataque de pânico aconteceu. Mas ninguém sabia o que se passava e ela não queria buscar ajuda. Aos poucos foi perdendo tudo que havia conquistado e até mesmo as pessoas que antes se diziam suas amigas começaram a deixá-la de lado. Até onde Marina pode ir antes de decidir lutar por sua vida?




Autor: Breno Melo
Título Original: A garota que tinha medo
ISBN: 9789895123315
Páginas: 280
Ano: 2014
Gênero:  Drama / Ficção
Editora: Chiado







Quando o autor entrou em contato para falar sobre sua obra, eu já tinha uma grande curiosidade pelo tema. lógico que não poderia deixar de conhecer a vida da protagonista e mais ainda em ver o contexto em que Breno colocaria a vida da mesma, da forma em como ela conheceria tudo e em como enfrentaria todo o caos. É neste momento também que preciso dizer que há alguns anos enfrentei a Síndrome do Pânico terrivelmente e, posso garantir, tenho como argumentar se o que Marina passaria no livro seria embasado em verdades ou criações de uma mente.

O início do livro dá as caras com Marina explicando de forma clara o que a acomete e como ela vai explicar em forma de diário/livro de memórias por tudo o que passou. Isto foi uma forma diferente de abordar a história, já que o leitor tem uma premissa do que a personagem vai enfrentar, mas de forma alguma o jogo é entregue ali naquele momento.

O meu fascínio acontece logo. Cada capítulo que eu seguia parecia que Breno tinha lido algum diário meu ou que tivesse questionado algum parente próximo, pois as frases, as cenas e os detalhes que ele conta são tão iguais que chega a emocionar. Eu imaginava estar conversando com um melhor amigo há um tempo atrás e tudo aquilo ali, descrito naquelas páginas.

A descrição dos primeiros ataques de Marina, os sintomas, como as pessoas reagem em volta cria todo um cenário emocional que transborda com momentos ideais de conhecimento até mesmo em medicações utilizadas para esta doença. Fora isto há tudo o que engloba o lado familiar, já que sempre é bastante complicada o encontro de um diagnóstico e até então a família sempre sofre junto.

É altamente necessário indicar a leitura deste livro para todas as pessoas. Acredito que quem já tenha passado por isto com alguém de seu círculo vai entender muito mais e, quem nunca, vai ficar sabendo como as pessoas lidam com isto no dia a dia e, se algum dia vier a passar por isto, saber como lidar.

É uma opção de conhecimento em páginas repletas de emoções. Impossível não ter vontade de ler.



Este post faz parte da Maratona Setembro Nacional
Para saber mais clique aqui.



11 comentários:

  1. Oi Gre,
    Muito interessante o tema e realmente quando o assunto é algo pelo que já passamos ou acompanhamos de perto, tem outra dimensão a leitura. Fiquei curiosa com a obra, afinal sua resenha me deixou questionando o que pode conter nestas páginas.

    Beijos Elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo amiga. Quando aconteceu conosco parece ter um contexto muito maior e desejamos que as pessoas saibam como nos sentimos para que não passem pelo mesmo.

      Excluir
  2. Oi Greice!

    O livro parece ser emocionante, não conhecia e adorei a resenha. Sou tão mole, tenho certeza que vou chorar lendo. HAHAHAHA

    Beijos!

    Cintia
    http://www.theniceage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Citia, é para isso que servem as histórias! hahahhah

      Excluir
  3. Oi Greice, sua linda, tudo bem
    Obrigada pelo carinho, fiquei sem internet e o blog ficou parado alguns dias. Mas voltei!!!!!! Eu estou com esse livro para ser livro na minha fila, atrasado, esses problemas com internet só atrasam mais.
    Fiquei emocionada com a sua resenha, pela forma como o livro lhe tocou e por ser tão pessoal para você. Não vou dizer que sei o que é isso, mas posso dizer que as pessoas não entendem e realmente devem sofrer por se sentirem impotentes, não poderem ajudar. É uma luta árdua que a pessoa tem que vencer sozinha. O apoio é necessário, mas a luta é individual. Através das suas palavras, tenho certeza de que irei chorar e que o autor também irá me tocar!!!!! Adorei sua resenha, não vejo a hora de ler o livro!!!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila, que bom que gostou da resenha. Quanto mais pessoas souberem sobre esta questão, melhor ajudam as outras.

      Excluir
  4. Adoro conhecer blogs literários pelo fato de sempre conhecer livros novos e adicioná-los na minha lista de desejos.
    Gostei bastante da resenha é ótima!!!!


    bjos

    http://acidadeliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Greice!!
    Nunca li nada sobre síndrome do pânico, mas eu passei pelo início de uma há um tempo. Tinha muita dificuldade para sair de casa, mas o maior problema era andar na rua, principalmente sozinha. Não sei se com você acontecia o mesmo, mas isso é horrível. Até hoje tenho dificuldade de socializar em meio a um grande grupo de pessoas, mas tento vencer isso um dia de cada vez...
    Adorei conhecer esse livro e saber sua opinião! Obrigada :)
    Beijos!

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu gostei da sinopse e de seus comentários sobre a obra.

    Síndrome de pânico é tão comum que nem conseguimos imaginar quantas pessoas ao nosso redor possuem esse medo excessivo.
    Eu mesma já desenvolvi essa síndrome quando estava no segundo ano da faculdade e a depressão chegou rápido, mas o acompanhamento médico e das pessoas que amo me fizeram melhorar em 8 meses.

    Eu vou ler esse livro, porque traz muitas coisas das quais passei na minha vida.

    Beijos.

    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e gostei da sua resenha. Como outras amigas responderam, faço delas as minhas palavras: nunca li nada sobre sindome do panico e gostaria de ler o livro e ver como ele é relatado.

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos