07 fevereiro 2015

11

Ligeiramente Casados - Mary Balogh! Resenha #221!


Aidan Bedwin é um coronel que por um azar do destino precisou partir para a carreira militar. Agora estava na França em meio a muitas mortes e em uma batalha difícil. Quando menos imaginava, um de seus grandes amigos estava ferido. O capitão Morris que batalhava duramente sabia que sua vida se esvaía entre seus dedos e fez com que o coronel jurasse ajudar sua irmã, que ficara numa pequena cidade na Inglaterra. A única coisa que o coronel conseguiu dizer era que prometia cuidar dela antes de Morris falecer.

Eve Morris agora cuidava das terras deixadas por seu pai durante o período de um ano após sua morte e enquanto seu irmão não voltasse da batalha. O testamento dizia que durante este tempo ela podia investir no local e após este período passaria a ser de seu irmão ou então acabaria sendo de um primo. Na propriedade a boa garota cuidava de diversas pessoas, arrendava terras a homens que voltavam da guerra e não tinham condições de trabalhar e crianças órfãs e com isso sabia que esta era a única chance daquelas pessoas.

Ao saber da morte de seu irmão Eve sabia que tudo estava perdido. Agora ela precisaria ir embora e deixar tudo para seu primo ao menos que se casasse com alguém, mas não havia como, pois esperava há mais de anos o seu grande amor voltar, mas ele jamais dera uma única resposta ou mandara mensagens do Oriente.

Assim que Aidan ficou sabendo da situação de Eve e de ter conhecido todas aquelas pessoas da propriedade, lembrou-se do juramento que fez. Mas Aidan era um homem que vivia em batalhas e não podia casar-se. Aliás, não era algo que desejava fazer e sequer conhecia aquela mulher que deixava as pessoas fazer coisas que ele jamais deixaria. Mas ele era um lorde e tinha renome. Não faria uma quebra de juramento.

Ao conversar com aquela bela mulher, decidiu que se casaria com ela para que não perdesse a propriedade e após isto iria embora para sempre, voltaria para a guerra e para sua casa com seus irmãos e cumpriria seu destino. O que ele não contava, porém era que muitas coisas aconteceriam neste meio tempo e que talvez o destino buscasse muito mais dele e de Eve do que eles desejassem um do outro.


Autora: Mary Balogh 
Título Original: Slightly Married
ISBN: 9788580413212
Páginas: 288
Ano: 2014
Gênero: Ficção / Romance / Drama
Editora: Arqueiro









Para quem como eu ainda não leu nada da Mary Balogh, ou melhor, este é o primeiro livro que leio dela, esta saga tem um total de seis livros. Pelo que sei e li a respeito não será todo o enredo retratado em cima dos mesmos personagens mas eles tem alguma conexão ou parentesco. A autora trata nos livros uma história na época da regência, ou seja, a época que na Inglaterra se passa de 1811 à 1820. A história do primeiro livro se passa a partir de 1814.

Quem já leu algumas resenhas minhas vai saber que eu amo o período mais antigo da história e quanto mais antigo melhor, desde que quem escreva o livro saiba posicionar fatos e cenas com uma bela descrição. Não vou poder dizer que Mary Balogh descreve com maravilhas a época, ou melhor, que é muito minimalista em detalhes, mas com certeza ela entende bastante e deixa o leitor bem colocado sobre os acontecimentos e personagens que viveram na época.

Falando mais em questão de personagens, Eve é uma mulher doce e sonhadora. Parece natural ou normal um personagem assim? Pois é, Eve é assim. É uma mulher que passa o seu tempo ajudando diversas pessoas e esperando que o seu amor volte. Certo que isto acontece em diversos livros de romance mas este não é um estilo que fique chato e piegas. Ao menos não para mim. Gostei de Eve e da sensação de aconchego e carinho que ela traz. Mesmo que seja simples e humilde em algumas coisas, é bastante objetiva e não desiste fácil de seus objetivos. 
Não posso falar o mesmo de Aidan que já tem o perfil forte e frio e que em certos momentos me dava calafrios. Lógico que precisava que eles fossem diferentes para ter um choque que certamente funcionava mas talvez por ser uma leitora feminina, o romance é verossímil e belo a seu modo.

Uma das coisas que achei um pouco conflitante apesar de saber que é o modo de como teria que se lidar pela necessidade dos personagens, o ir e vir entre eles é um pouco irritante. Mesmo que o acordo do casamento tenha sido cumprido, Aidan vai e volta diversas vezes a fim de se certificar da segurança de Eve e isso parece que enrolação. Mas autora consegue colocar cenas centradas e personagens novos para dar mais ênfase em tudo.

É um romance de época e com isso completamente exato quanto aos fatos. Não vá imaginar que coisas acontecem rapidamente e nem que tudo é fácil demais. Talvez seja até por isso que eu goste tanto dos livros de época. Pois neles consta as purezas maiores das mulheres até as coisas mais sublimes ou ridículas que pode existir, mas que de certa forma dão beleza ao cenário com trajes, modos de tratamento e educação.

Uma coisa é certa: o amor não tem época, mas mesmo que tenha, Mary Balogh vai te entreter com doçura.










11 comentários:

  1. Oi Greice! Este livro foi comparado aos de Julia Quinn, mas eu não concordo, a escrita de Mary é mais série, tal como a de Madeline Hunter, mas eu apreciei muito a leitura, e fiquei com muita vontade de conferir os demais livros e conhecer o resto da família do mocinho! Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida, também acho que ela é séria na escrita e estou esperando a continuação, não sei quando vai ser ainda.

      Excluir
  2. Oie,
    menina estou doida para ler este livro, mas infelizmente ainda não consegui comprar :(

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Gostei da resenha, eu tenho muita vontade de ler esse livro só li resenha positiva e quanto mais resenhas leio, mais vontade de ter o livro fico.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi denise, pode ter certeza de que você não vai se arrepender!

      Excluir
  4. Gosto muito da capa desse livro, tenho muita curiosidade, mas ainda não tive espaço para ler ele. Espero conseguir em breve.
    Bjim!
    Tammy
    LivreandoFacebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu bem sei como é. Tenho diversos na lista para ler!

      Excluir
  5. Ahhh Greice eu sou uma louca por romances de época e assim como Lisa Kleypas e Julia Quinn me apaixonei pela escrita da Mary! Estou louca que a arqueiro traga logo o restante da série! Mesmo com toda a frieza de Aidan, me apaixonei por ele!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  6. Oi Greice!
    Tbm gosto de romances de época e nunca li nada dessa autora, não sabia que esse livro era uma série!
    Já li algumas resenhas dele, a maioria como a sua, criticando alguns pontos mas positiva.
    Achei a capa brasileira mais bonita *-* E tenho muita curiosidade em conhecer a história do casal.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi carol, acho sempre importante colocar todos os pontos da história para os leitores sentirem a verdade.

      Excluir
  7. Oi Gre,
    Lembro que me disse que o livro é bom, mas não parece ter sido 100%. Fiquei curiosa, mas acho que vou deixar mais pra frente. Afinal um dia se tu não for muito apegada a ele, tu vai me emprestar né...kkkkk.....beijos Elis!!!

    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos