18 julho 2014

22

Libertada - Michelle Knight! Dica de Livro #87!



Michelle Knight é apenas uma garota de Cleveland, nos EUA, entrando na idade adulta e está superando grandes dificuldades.

Desde pequena sua família sempre esteve com a casa cheia de pessoas. Seus dois irmãos mais novos e muitos primos dividiam com ela um lugar para dormir e nem mesmo ela sabia onde teria um lugar devido a grande pobreza de sua família. Comida era algo não muito frequente e roupas somente de segunda mão e nem sempre do seu tamanho. A escola para Michelle era o local mais ruim de frequentar, pois como não tinha roupas novas ou podia tomar banho todos os dias, ninguém conversava com ela e a enojavam por dizerem que ela era suja e fedida.

Desde os cinco anos de idade Michelle começou a ser abusada sexualmente por um parente dentro de sua própria casa até o momento em que isto se tornou tão frequente que ela temia ver a noite chegar por saber o que aconteceria novamente. Tentou muitas coisas até que resolveu fugir de casa de vez aos 15 anos.

Nesta idade enfrentou o frio e a fome e tornou-se moradora de rua até o momento em que foi encontrada por seu pai e obrigada a voltar para casa e para os estupros diários. Neste meio tempo voltou à escola onde conheceu o pai de seu futuro filho e logo em seguida viu o pai sair de casa. Com um filho nos braços, tentou de todo jeito obter um trabalho mas sua altura jamais a ajudou. Até o dia em que chegou em casa e viu o namorado da mãe tentar abusar dela. Neste momento ela reagiu e seu filho com então dois anos foi defendê-la e teve um joelho quebrado pelo padrasto de Michelle. Neste momento começava o pior momento da vida dela.

Joey, o pequeno filho de Michelle, era retirado da mãe com acusações de não poder ser uma boa mãe e a partir daquele momento ela precisaria lutar para reconquistar sua guarda. E foi em uma tentativa de ida a uma das reuniões com uma assistente social, em 2002, que encontrou Ariel Castro, o pai de sua melhor amiga, Emily. Michelle estava perdida e precisava muito de carona e assim Ariel Castro ofereceu uma mão amiga, que seria aquela que levaria Michelle direto para sua prisão por 11 longos anos, até 2013.


Autora: Michelle Knight e Michelle Burford
Título Original: Finding Me
ISBN: 9788539005802
Páginas: 196
Ano: 2014
Gênero: Não Ficção / Biografia
Editora: Fontanar







AS GAROTAS QUANDO SEQUESTRADAS
(Amanda - Gina - Michelle)
AS GAROTAS QUANDO FORAM ENCONTRADAS

AS GAROTAS ATUALMENTE


Bom, realmente não consegui fazer uma boa premissa do livro na parte onde sempre cito sobre a história porque este livro é algo totalmente diferente do que já li. MUITO DIFERENTE. E vou ser honesta em escrever que quando você vê a notícia na televisão e lê a biografia da vítima a coisa muda tanto de tamanho que você acaba se tornando um pequeno grão em um deserto. 

Doeu. Eu chorei. Passei mal. Parei de ler. Voltei. Fechei o livro. Passei mal novamente.

É assim mesmo que acontece. Nos primeiros capítulos Michelle conta a vida dela desde nova, como as coisas eram difíceís e o quanto precisou lutar para sobreviver. Após alguns capítulos começa a contar sobre a forma como foi sequestrada e confesso que nunca imaginei que Ariel Castro era o pai de sua melhor amiga e que de uma forma muito boba ela fora enganada porque, acredite, eu também cairia na história.

O que se sucede depois é muito doloroso e se você tiver um estômago fraco é melhor não pegar o livro na mão. Claro que a gente sabe o que aconteceu com ela e as demais garotas que ele sequestrou, mas o relato dela, que ficou um ano encarcerada até chegarem Gina e Amanda juntamente com ela, é bastante pesado. Sei que existem pessoas cruéis demais no mundo, mas Ariel Castro era psicótico. Realmente não sei como Michelle sobreviveu durante este tempo.

Quando relato sobre o livro para algumas pessoas, todas me fazem a mesma pergunta: "Mas como ele conseguiu?", "Era só elas gritarem". Não. O que ele fez com as garotas, depois que sequestrou Amanda de 16 anos e Gina de 14 anos foi uma tortura completa. Elas viveram totalmente acorrentadas, sem banheiro, sem comida decente, sem roupas, sem cuidados. Os relatos dos abortos obrigados a base da porrada que Ariel fazia acontecer foram momentos de pânico para mim e nos momentos que ela cita algumas horas diárias de estupro, eu passei mal de verdade. Mal a ponto de ter ânsia de vômito.

Mas não pense você que o livro é ruim. Pelo contrário. O livro é uma revelação de coragem e de como as três garotas conseguiram sobreviver de forma precária. Michelle tem diversas sequelas, mas acredito que a maior seja a de conseguir seguir em frente.

Também há páginas do livro que são fotos da vida de Michelle e algumas mostram o local onde ela ficou nestes 11 anos. Todas coloridas. Isto dá uma realidade ainda maior na leitura.

O livro me mostrou que qualquer um pode cair em armadilhas, qualquer um pode ser ou ficar fora de si, que muitas vezes não notamos que as coisas estão muito diferentes e não chamamos nenhuma ajuda sequer. Foram 11 anos de tortura diária: espancamento, estupro, inanição, frio, sujeira. Mas tire uma semana para ler esta obra e verá que o que reclamamos não é metade do que algumas pessoas sofrem. E sim, elas sofreram. Até demais!











22 comentários:

  1. Acho que não é um livro para mim. Acho muito importante abordar um tema desse e tal, mas acho que não consigo. Você mesma passou mal. Deve ser muito pesado né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Greice! Como vai você?
    Eu estava lendo o livro e quis encontrar algum relato de alguém que tenha lido, pois fiquei me achando muito bunda mole. Sabe na cena que ela narra o primeiro aborto? Então, eu desmaiei. Fiquei muito impressionada! HAHAHA que bom que não foi só eu, pois fiquei me sentindo muito fraca!

    ResponderExcluir
  3. Realmente passei mal! Precisei parar e respirar porque estava quase vomitando! É bastante complicado!

    ResponderExcluir
  4. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  5. Nooooooossaaaaaaaaaa!!! Amei sua resenha, é bem desse tipo de livro que gosto. Fiquei muito interessada mesmo!

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu amei essa resenha.De verdade.O jeito como você relatou na resenha dá pra perceber que a história é beeem pesada.Nós não gostamos de acreditar em algumas coisas que acontece nesse mundo né?

    Mas enfim, aposto que o livro é ÓTIMO!

    Bonito o blog ^^

    beeijos
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. A premissa desse livro me lembra aquele "Identidade Roubada" que também fala de um sequestro.
    Nunca li nada do tipo, e tenho até medo, sinceramente, tenho uma amiga que leu IR e ela fala que fica resceosa as vezes na rua com estranhos '-'

    David - Leitor Compulsivo (www.leitorcompulsivo.com)

    ResponderExcluir
  8. Parece ser um livro interessante
    Mas não me chamou muita atenção
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus, que livo. Como um ser humano consegue passar por tudo isso? Eu preciso ler esse livro. Anotei aqui e assim que der vou comprar.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Se só lendo lendo sua resenha me revirei o estomago imagine lendo o livro?
    Li um livro mais ou menos neste estilo chamado "O quarto" é bem menos tenso e é uma ficcao e já quase não terminei. Acho que não aguentaria ler Libertada.
    Mas como você disse, dvee ser uma lição e tanto! :)


    um beeijo Lara
    http://meusmundosnomundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Greice!

    Poxa, vida! Eu amo biografias, livros de não-ficção e esse tema é bem instigante... Não que seja um tema feliz, mas é interessante sim.
    Eu fiquei super curiosa pra ler depois da sua resenha, gosto quando o livro nos faz ter essas emoções das quais você citou no seu texto.
    Parece bem forte, mas muito bom.
    Obrigada pela dica!

    Beijocas
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Greice! Este livro deve ser uma leitura muito forte e nada fácil, a história destas três mulheres é horrível, como o ser humano pode ser tão cruel? Eu leria, mas tenho certeza que vou chorar muito.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  13. Ontem mesmo eu assisti uma vídeo resenha deste livro que me deixou muito ansiosa pela leitura, já li um semelhante e que me chocou bastante pela crueldade, mas este como notícia no mundo todo, me desperta uma enorme curiosidade. Pretendo ler e apesar dos pesares, acho que vou gostar...

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Tudo bom?
    A história parece ser muito intensa e interessante, mas confesso que não chamou minha atenção.
    Beijos.
    Memórias de Leitura
    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Sua ultima frase foi exatamente o que eu estava pensando enquanto lia a resenha. Eu aqui reclamando de um problema ou outro, enquanto existe coisas tão piores acontecendo neste mundo. Juro que eu não tenho estomago para isso, pois eu sofro junto com o personagem fictício, imagina com algo tão real e cruel. Infelizmente esse é o mundo em que vivemos, e é ruim de mais ter que pensar nisso. Você foi muito forte ao ler este livro, parabéns!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Greice!
    Não conhecia o livro e fiquei mega interessado.
    Adoro leituras impactantes. Este livro parece ser bem pesado e doloroso mesmo. Percebi o quanto ele mexeu com você apenas lendo suas palavras.
    Espero poder lê-lo em breve e gostar também. Inclusive, iniciarei a leitura preparado para esses momentos tensos.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  17. Comprando esse livro agora!
    Ele já estava na minha lista, mas essa é a primeira vez que leio uma resenha e o livro me chamou completamente a atenção agora.
    Posso até imaginar o que elas passaram, mas nunca chegará nem perto do relato da Michelle.
    Ótima renha!

    Bjim!

    Tammy - Livreando

    ResponderExcluir
  18. Não é exatamente o gênero de livro que eu costumo ler, mas achei a premissa da obra interessante. Quem sabe eu dê uma oportunidade futuramente.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

    ResponderExcluir
  19. É, algumas pessoas gostam de ler justamente pela realidade que gera, mas como eu sempre digo, tem que ter preparo, porque a coisa é dura! :)

    ResponderExcluir
  20. Gente esse livro é terrível. Só de ler as resenhas sobre ele tenho vontade de chorar. Não consigo ler, definitivamente, mesmo que seja uma estória incrível de superação.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  21. Oi Greice.
    Nossa forte mesmo, mesmo assim, fiquei interessada em ler e ver por mim mesma tudo que aconteceu. Sei que pode ser forte e que eu nem consiga ler. Mas muitas amigas minhas me falaram que temos uma outra visão depois de concluir a leitura, assim como você teve.

    Bjus Elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Meninas, alguém sabe se a Michelle já revelou quem foi o FDP do parente que a molestou quando criança?

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos