17 janeiro 2014

8

A Casa do Céu - Amanda Lindhout! Dica de Livro #56 [Resenha]


Amanda Lindhout é uma jovem forte e designada a viver desafios quando decide que quer viver o mundo como mochileira. Na verdade, a canadense não via muito futuro em ficar em sua cidade e seu desejo era realmente conhecer muitos lugares.
Foi trabalhando como garçonete que Amanda começou a conseguir guardar muito dinheiro para financiar muitas de suas viagens. Conseguia uma grande quantia de gorjetas de seus clientes, o que fazia com que ficasse muitos meses fora, voltasse para o Canadá e trabalhasse mais alguns meses e depois viajasse novamente.

Amanda conheceu diversos países, sempre como mochileira, sem destino certo, indo à Índia hoje, amanhã à Tailândia e assim por diante. Não tinha nunca destino certo e pegava um trem e partia quando lhe dava vontade. Conheceu muitas pessoas e fez muitas amizades.

A cultura era algo que Amanda aprendera a respeitar, pois dependendo dos países onde estava, estar sozinha como mulher era mais complicado do que nos países ocidentais. Em uma de suas viagens para a Etiópia, conheceu Nigel, um aspirante a fotógrafo, o qual fez amizade e iria se tornar seu amigo por uma longa jornada.

Após a viagem por entre os países da África, Amanda resolveu voltar para o Canadá para arrecadar mais dinheiro. Assim voltou para a Índia para mais um período conhecendo o país e começou a imaginar como seria trabalhar como repórter ou fotógrafa. Desejava conhecer os países em guerra e decidiu em um surto passar um período no Afeganistão.

Amanda conheceu belos lugares em cada país, mesmo nos países de guerra e no Afeganistão conseguiu começar a trabalhar como freelancer para alguns lugares, com o qual conseguia pagar suas despesas. Porém não estava conseguindo ir muito longe e sabia que naquele lugar não iria conseguir crescer muito em sua profissão, sabendo que não era formada e nem sequer havia feito cursos.

Amanda havia lido sobre a questão da Somália, um país em guerra há alguns anos e decidiu que era para lá que iria já que era um dos países mais perigosos do mundo. Para isto, ligou para seu amigo Nigel e o convidou para ser o fotógrafo que a ajudaria.

Assim que chegaram lá, conseguiram uma pessoa que os ajudaria com a segurança e com a comunicação entre as pessoas. Isso era o que Amanda estava amando. O lugar era um caos. A guerra estava matando as pessoas e ela desejava mostrar ao mundo o que as pessoas passavam e melhorar aquele lugar.

Porém o tempo não deixou que ela o fizesse. No quarto dia, um grupo de guerrilheiros sequestraram Amanda e Nigel com a intenção de conseguirem um resgate para manter a sua saga de guerra. O que parecia um trabalho se tornou a maior desilusão e o maior medo dos dois.

Amanda conheceria a partir deste momento até os 460 dias que ficara refém o que é o medo, a tortura, a fome, a doença, o estupro e tudo o que ela jamais desejara e o que menos acreditara: o quanto o ser humano poderia ser cruel.


Autora: Amanda Lindhout e Sara Corbett
Título Original: A House in the Sky
ISBN: 9788581633039
Páginas: 448
Ano: 2013
Gênero: Não - Fição / Biografia
Editora: Novo Conceito


Sei que sempre coloco a capa original na foto acima, mas desta vez eu decidi começar de uma forma bem diferente. Este livro de uma forma ou de outra transformou algo em mim. Sempre transforma quando lemos algo que nos causa uma empatia ou quando lemos algo em que uma pessoa passa por tantas coisas. A foto acima é de Amanda feita por um vídeo e seus captores, que é comentada no livro.

Na verdade quando iniciei a leitura de A Casa do Céu, imagina algo um pouco diferente. Sabia que era uma biografia e que poderia conter coisas muito monstruosas mas o livro relata de uma forma mais natural tudo o que aconteceu durante estes 460 dias que Amanda passou no cativeiro.

Amanda inicia contando parte de sua infância e de onde surgiu todo este amor por viagens e a leitura é de um estilo tão fácil, tão gostoso que vamos indo de uma página à outra rapidamente. Tudo realmente parece fácil e maravilhoso que fiquei imaginando se era fácil assim viajar ao redor do mundo.

Quando Amanda resolve conhecer os países que estão em guerra e sabe que o risco para si se torna maior, eu ficava pensando se teria esta coragem e se me poria em perigo neste extremo, mas ela mostra uma coragem forte, mesmo que em alguns momentos seja evidente que ela desabe com os acontecimentos.

Após o sequestro, as coisas que acontecem mexem com nosso coração. Não somente por certas torturas, mas pela forma como eles acabam vivendo e como num país islâmico toda a culpa é imposta a uma mulher. Isso me revoltou muito. Não sei se teria a mesma coragem para aguentar como ela teve. Tenho certeza que desistiria no caminho.

Mas talvez ela soubesse que havia uma lição em tudo isso e que agora há a oportunidade de ser repassada adiante.

Uma obra extraordinária e que você não deve perder a oportunidade de ler. Vai te fazer chorar e pode até te revoltar, mas você também vai pensar que do outro lado do oceano, na África,  há pessoas que morrem todos os dias por uma guerra injusta, imposta por poder.



8 comentários:

  1. Oi..
    Me parece um ótimo livro, eu gosto de histórias que envolvam esses países. Vou até anotar na minha listinha, gostei de verdade.

    beijos
    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Apesar de gostar de leituras deste tipo, estou querendo sair um pouco do usual, apesar de saber que a história é algo sem igual, já li muitos dramas e agora quero dar uma parada!
    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Quando solicitei não imaginei que seria um livro tão impressionante, mas sua resenha está me fazendo pensar que a leitura irá ser forte de mais pra mim....será?

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Greice!

    Confesso que livros de não ficção são um pouco difíceis de ler justamente por esta realidade que nos faz sofrer. Mas fiquei curiosa com a narrativa e creio que o leria sim.
    Beijos!
    www.tesouroliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Greice,
    tudo bem?
    Eu vi quando esse livro foi lançado e percebi que era um livro muito importante que todos deveriam ler.
    Não sabia até ler sua resenha, que a narrativa seria fácil, pois quando li a sinopse e descobri que eram fatos reais, fiquei arrasada. Sabemos que infelizmente, do outro lado do mundo, muitas coisas estão acontecendo, coisa cruéis. Mas quando essa realidade se aproxima da gente, parece que o perigo também se aproxima e passamos a dar mais importância.
    Acho que não vou gostar de ler o que ela para me dizer, mas acho que eu tenho que ouvir.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. A história parece boa, mas deve dar uma agonia acompanhar! rsrs
    Bjs

    http://garotasbacanas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Graice!!!
    Te indiquei para uma tag. ^^

    http://amolivrosdeverdade.blogspot.com.br/2014/01/tag-5-livros-que-eu-li-por-indicacao.html

    ResponderExcluir
  8. Esse livro parece ser tão forte! Intenso... Diferente... É assunto delicado, mas acho bem apreciável!

    Necessito tbm ;)
    Amo biografias, e essa deve ser edificante!

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada pela visita ao blog.
Tento sempre responder aos comentários aqui no blog e, se deixar o seu blog, retribuir as visitas o máximo possível.
Beijos